Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Ex-Corinthians solicita auxílio-doença por lesões, mas INSS nega pedido

Mauro posa com o time do Corinthians antes da final do Paulista de 1982 - José Maria da Silva/Folhapress
Mauro posa com o time do Corinthians antes da final do Paulista de 1982 Imagem: José Maria da Silva/Folhapress

Diego Salgado e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

27/07/2019 04h00

Tricampeão paulista pelo Corinthians nas décadas de 1970 e 1980, o ex-zagueiro Mauro teve um pedido de auxílio-doença indeferido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em março passado.

O ex-atleta, que defendeu o Corinthians por quase dez anos e fez parte do time da Democracia, alega ter dificuldades para trabalhar devido a lesões acumuladas durante a carreira. Mauro tem 64 anos e dá aulas de futebol para crianças em uma escolinha franqueada do Santos, em Osasco - ele mora na Zona Oeste de São Paulo e vai ao local por meio de transporte público.

Na resposta, o INSS frisou que "não foi reconhecido o direito ao benefício, tendo em vista que não foi constatada em exame realizado pela perícia médica a incapacidade para o seu trabalho ou para sua atividade habitual".

Após o INSS negar o auxílio-doença, o ex-defensor corintiano entrou com um recurso para tentar reverter a situação. Ele se aposentará no ano que vem, mas solicitou a indenização para conseguir tratar as lesões nos joelhos e no punho.

No recurso, os problemas são detalhados por meio de um diagnóstico de um ortopedista. Há também as circunstâncias em que Mauro sofreu as lesões. A primeira, segundo o relato, aconteceu em 1982, no joelho esquerdo, em um jogo contra o Goiás. Dali a quatro anos, uma queda durante uma partida contra a Ponte Preta resultou numa fratura do punho - ele chegou a fazer uma cirurgia à época.

"Chega esse momento para gente que jogou por tanto tempo. Tenho de tomar remédios, faço muito esforço para andar nas subidas, dificulta muito para mim. Depois fica latejando à noite, pois os remédios não fazem mais efeito", disse Mauro em entrevista ao UOL Esporte.

O ex-zagueiro conta com a solidariedade de amigos e, de forma indireta, até do Corinthians. Há algumas semanas, por exemplo, ele foi examinado por Joaquim Grava, consultor médico do clube. Em contato com a reportagem, Grava confirmou os problemas físicos de Mauro e frisou que essa situação abrange muitos ex-jogadores.

"Não tenho plano de saúde, são meus amigos que cuidam de mim", frisou o ex-zagueiro, que agora espera pela resposta do INSS em relação ao recurso.

"Eu sinto dores, não consigo dobrar o punho. Não tem como fazer cirurgia mais. Agora estou aguardando. Vinte dias atrás consegui um atestado. Não resolve, vou ter de me acostumar com isso, mas com o passar do tempo vai piorando", explicou Mauro, que ressaltou ainda que muitos companheiros enfrentam problemas parecidos, incluindo lesão de quadril.

Mauro estreou pelo Corinthians no começo 1978, depois de ser revelado pelas categorias de base do clube. Ele foi tricampeão paulista como titular. Em 1979, compôs a zaga ao lado de Amaral. Três anos depois, com Daniel González. No terceiro título, em 1983, seu parceiro era Juninho. O defensor disputou a última partida pelo time de Parque São Jorge no fim de 1987.

Corinthians