PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Justiça aceita penhorar salário de Luxa para pagar credores de Marcelinho

Vanderlei Luxemburgo conversa com Marcelinho Carioca durante treino do Corinthians em 1998 - Giandalia, Paulo/TBA
Vanderlei Luxemburgo conversa com Marcelinho Carioca durante treino do Corinthians em 1998 Imagem: Giandalia, Paulo/TBA

Bruno Thadeu

Do UOL, em São Paulo

16/07/2019 13h53

Marcelinho Carioca dificilmente receberá a indenização do processo vencido contra o técnico Vanderlei Luxemburgo. A Justiça deferiu pedidos para que o valor indenizatório seja repassado a pelo menos dois credores de Marcelinho - o hospital Sírio Libanês e o escritório de advocacia L. Coelho e J. Morello, que moveram ações paralelas contra o ex-jogador.

Em 25 de junho, a juíza Tonia Yuka Kôroku determinou que o Vasco deposite em juízo 15% do ordenado de Luxemburgo para pagar a ação vencida por Marcelinho por danos morais.

O processo movido por Marcelinho contra Luxemburgo se originou após bate boca com o técnico no extinto programa Por Dentro da Bola, da Rede Bandeirantes, em janeiro de 2007. Luxemburgo chamou Marcelinho de "moleque e safado". A dívida de Luxa com Marcelinho é de R$ 351 mil.

Com as solicitações dos credores deferidas, a juíza do caso Marcelinho x Luxemburgo determinará de que forma será distribuído o valor que será depositado em juízo pelo Vasco.

Tão logo saiu a ordem de bloqueio de parte dos salários de Luxemburgo, em junho, os jurídicos do Sírio Libanês e do escritório de advocacia entraram com petição no Tribunal de Justiça de São Paulo requerendo esses créditos.

O hospital venceu processo contra Marcelinho (transitado em julgado) movido em 2010, mas não foi indenizado pelo ex-jogador.

Marcelinho contraiu dívida com o Sírio Libanês após internação da mãe, que faleceu em decorrência de problemas de saúde. O hospital alegou à Justiça, na época, que Marcelinho não custeou o tratamento. O Sírio venceu em todas instâncias. Com correções, multas e honorários, o valor da indenização de R$ 35 mil subiu para R$ 115 mil.

"Não foram encontrados bens ou valores em contas bancárias dele [Marcelinho] para quitar o valor. Desta forma, buscamos judicialmente o crédito referente à ação [do Luxemburgo]", informou ao UOL Esporte Elias Farah Júnior, advogado do hospital.

O escritório L. Coelho e J. Morello acionou a Justiça alegando que Marcelinho não pagou os serviços jurídicos prestados pelos advogados, conforme publicado pela Folha. A dívida de Marcelinho neste processo é de R$ 1,5 milhão.

Ao UOL Esporte, Alberto Navarro, advogado que defende o escritório jurídico, informou que Marcelinho teria um sítio em Atibaia, mas que essa propriedade teria sido repassada a terceiros para dificultar eventual penhora.

A defesa de Marcelinho informou à reportagem que não comentará o assunto.

Futebol