PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2019

SPFC e Palmeiras se reencontram após clássicos que mudaram ano dos rivais

São Paulo eliminou o Palmeiras na semifinal do Paulistão; desde então, muita coisa mudou - Maurício Rummens/Estadão Conteúdo
São Paulo eliminou o Palmeiras na semifinal do Paulistão; desde então, muita coisa mudou Imagem: Maurício Rummens/Estadão Conteúdo

José Eduardo Martins e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

13/07/2019 04h00

Três meses depois de um encontro nas semifinais do Campeonato Paulista que mudou a temporada para São Paulo e Palmeiras, os dois times se reencontram hoje em clássico válido pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, às 19h, no Morumbi. Desde aquele duelo, os tricolores viveram uma reviravolta no clube, enquanto os alviverdes engataram uma sequência avassaladora e não perderam mais na temporada.

Não é exagero dizer que, para o São Paulo, aquela semifinal foi um divisor de águas. O segundo duelo do mata-mata marcou a estreia de Cuca, liberado pelos médicos para trabalhar, à frente da equipe. Apesar de não ter vencido o arquirrival no Allianz Parque, o Tricolor teve uma performance consistente, conseguiu segurar o 0 a 0 e garantiu nos pênaltis a classificação para a decisão do estadual. O time ganhou moral, já que não participava de uma final do Paulistão desde 2003.

Embalado pela reta final do estadual, o time chegou a ser visto até como um dos favoritos no início do Brasileirão. Os resultados nas primeiras rodadas do nacional também foram convincentes e o time de Cuca chegou a brigar pela liderança, justamente com o Palmeiras. Porém, a partir da quinta jornada, com o empate com o Bahia por 0 a 0 em pleno Morumbi, o time perdeu o rumo. Em paralelo, o Tricolor caiu na Copa do Brasil, também contra o Bahia.

O Palmeiras, por sua vez, sofreu com a eliminação seu único momento negativo na temporada. A equipe vinha de uma derrota fora de casa para o San Lorenzo, na Libertadores, e completou na queda para o São Paulo três jogos seguidos sem fazer um gol. A partir dali, porém, os resultados beiraram a perfeição: foram 14 vitórias e um empate em 15 jogos oficiais, a liderança do Brasileiro, a melhor campanha da Libertadores e a vaga nas quartas da Copa do Brasil.

Com o trabalho defensivo consistente de Felipão mantido, começaram a aparecer também os gols. Hoje, o Palmeiras tem o melhor ataque do Campeonato Brasileiro. Em relação ao time titular, foram duas mudanças: Ricardo Goulart deixou o clube e voltou para a China, enquanto Gustavo Scarpa perdeu a vaga por lesão. Em seus lugares, Zé Rafael e Lucas Lima ganharam espaço.

No São Paulo, as mudanças foram ainda maiores. Algumas situações chamaram a atenção nos bastidores do Tricolor. Cuca deu uma declaração dizendo que alguns atletas sabiam que não iriam seguir no Morumbi e isso afetava o dia a dia. O discurso do técnico não foi bem aceito e o executivo de futebol, Raí, entrou em ação para repreendê-lo.

No início da pausa no Campeonato Brasileiro para a disputa da Copa América, o preparador físico Carlinhos Neves pediu demissão. Na sequência, jogadores que estavam fora dos planos de Cuca - Nenê, Bruno Peres e Jucilei - acabaram afastados do elenco para buscar oportunidades em outros clubes. Outro assunto que chamou a atenção foi o atraso de direitos de imagem dos atletas em função da crise no departamento financeiro.

As boas notícias ficaram por conta da contratação de Raniel, ex-Cruzeiro, e da recuperação de Pablo, que havia sido submetido ao processo cirúrgico para retirada de um cisto artrossinovial na região lombar da coluna. E assim, sem vencer desde a quarta rodada, quando superou o Fortaleza de Rogério Ceni, no dia 12 de maio, o São Paulo tenta agora escrever um outro capítulo de sua história novamente em um clássico com o Palmeiras.

FICHA TÉCNICA

São Paulo x Palmeiras

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 13 de julho de 2019 (sábado)
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Auxiliares: Michael Correia (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

São Paulo: Tiago Volpi; Hudson, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê e Hernanes; Antony, Alexandre Pato e Pablo. Técnico: Cuca.

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luís; Thiago Santos, Bruno Henrique e Raphael Veiga; Gustavo Scarpa, Dudu e Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari.