Topo

Futebol

Seleção Brasileira feminina


Fora por lesão, Andressa diz: "Precisamos de muito mais para ser campeão"

Andressa Alves e Thaisa choram após eliminação do Brasil - Loic Venance/AFP
Andressa Alves e Thaisa choram após eliminação do Brasil Imagem: Loic Venance/AFP

Ana Carolina Silva

Do UOL, em Le Havre (França)

23/06/2019 19h58

Não deu para o Brasil. Depois de empatar por 1 a 1 com a França no tempo normal, as meninas comandadas por Vadão falharam numa bola aérea na prorrogação e permitiram o gol que deu às anfitriãs a vitória por 2 a 1 e a consequente vaga nas quartas de final da Copa do Mundo feminina. Após o apito final do duelo disputado hoje, em Le Havre, a atacante Andressa Alves, que não pôde jogar por conta de uma lesão, analisou a eliminação e disse que o futebol feminino no Brasil 'precisa de muito mais para ser campeão'.

Ainda assim, a jogadora do Barcelona acredita que a seleção brasileira teve reais condições de sair de campo classificada e elogiou muito as companheiras, ressaltando que precisa mudar mais o entorno do que o que elas fizeram em campo.

"Não acho que a gente merecia ter perdido. Infelizmente a gente dormiu na bola parada, a menina acabou saindo sozinha, e futebol é ganho nos detalhes. Antes de acabar o primeiro tempo da prorrogação, quase fizemos o gol com a Debinha, mas infelizmente deixamos a menina sozinha e ela acabou fazendo o gol. Mas as meninas se doaram até o fim, foi bonito de ver. A gente precisa de muito mais para ser campeão, mas a gente acreditou, lutou, e é o que o povo brasileiro precisa ver, que as meninas foram até o final, até não aguentar mais correr", disse.

Para Andressa Alves, o futebol feminino precisa ter uma liga forte no Brasil e não parar de investir nas categorias de base se quiser ter mais sucesso daqui para frente.

"Montar uma liga forte no nosso país, ter todas jogadoras treinando, jogando o ano todo, não uma jogando na China, outra nos Estados Unidos, outra na Europa, e não consegue treinar nunca juntas. E investir nas categorias de base, porque a gente não vai ter uma Bárbara, uma Marta, uma Formiga, uma Cristiane para frente. Então a gente precisa renovar assim como as seleções estão fazendo. Se a gente não investe nas categorias de base, a gente não descobre novas jogadoras", analisou.

"A gente sai triste, vai sofrer para caramba, sabe como é no Brasil, que as pessoas vão criticar pra caramba, normal, mas acho que as meninas têm que sair felizes porque demos uma raça que as pessoas gostaram de ver, em todos os jogos da seleção", acrescentou.

Andressa Alves sofreu uma lesão grave na coxa esquerda no último dia 17 e com isso ficou fora tanto do jogo contra a Itália como da partida de hoje, contra a França.

"Eu chorei bastante quando acabou o jogo, porque é muito frustrante, eu queria pra car... jogar esse jogo, sou uma jogadora que não corre dos jogos difíceis, pelo contrário, são os que eu mais gosto de jogar. Acho que as meninas estão tristes pra caramba, mas estão felizes porque lutaram até o final. A gente deixou escapar por uma falta, poderia ter ido para os pênaltis. Foi uma falta boba no começo do segundo tempo da prorrogação", lamentou.

Mais Seleção Brasileira feminina