Topo

Aguardando chance, Jobson elogia estilo Sampaoli: "Perfeito para o futebol"

Volante Jobson treina pelo Santos - Ivan Storti/Santos FC
Volante Jobson treina pelo Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

23/06/2019 04h00

O volante Jobson ainda não estreou pelo Santos. Contratado junto ao Red Bull Brasil após se destacar no Campeonato Paulista, o jogador tem ficado no banco de reservas, mas ainda não ganhou sua chance no time principal.

Segundo o técnico Jorge Sampaoli, o motivo é que o volante ainda precisa de mais tempo para entender completamente a ideia de jogo que o argentino implantou no Peixe desde sua chegada no início do ano.

No entanto, com a saída de Jean Lucas, vendido pelo Flamengo ao Lyon (FRA), Jobson subiu na 'hierarquia' de opções do treinador e deve receber chances em breve. Trabalhando durante a pausa para a Copa América, o volante já sabe como convencer Sampaoli que entendeu o modelo de jogo e está pronto para estrear.

"Com muito trabalho muita dedicação. Com a pausa da Copa América será bom para todos para treinar e entender cada vez ao estilo Sampaoli de jogar. Apesar da ansiedade de todos, sigo muito focado e me preparando para esse dia", disse Jobson em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

O jogador não ficou magoado com os dizeres do argentino. Pelo contrário. Jobson é só elogios ao técnico e principalmente ao estilo de jogo proposto por Sampaoli. Trabalhar com o treinador foi fato determinante para o volante optar pelo Peixe.

"Sampaoli é um grande treinador. Ele sabe o que é preciso ser feito. Apesar da ansiedade de todos, eu sigo focado e tranquilo, aprimorando em tudo que ele pede. Quando se tem um treinador como ele, temos que aproveitar cada segundo e cada ensinamento. É uma forma diferente de como eu estava acostumado a jogar, mas se enquadra em muita coisa do que eu penso sobre futebol: protagonismo, valorização da posse de bola... Isso para o futebol é perfeito. Todo mundo quer ser protagonista e isso exige muito treino e muito trabalho", opinou Jobson.

O volante chegou a atuar pelo time sub-23 que disputa o Campeonato Brasileiro de Aspirantes e foi o destaque da equipe na vitória por 3 a 1 sobre o Coritiba, sob olhares in loco de Jorge Sampaoli.

Confira a entrevista na íntegra:

UOL Esporte: Como está sendo esse período de pausa pra você que vinha buscando ainda sua oportunidade de estrear?

Jobson: Esse período da pausa está sendo muito bom, continuei em atividade e será ainda melhor com a volta dos treinos. Teremos um período maior sem jogos para poder aprimorar a parte técnica e física, e estar no ideal quando os jogos voltarem.

UOL: O Sampaoli disse em coletiva que você ainda não estreou porque a "ideia de jogo vem com o tempo". O que ele vem te pedindo para melhorar nos treinamentos e como está esse "entendimento da ideia do Sampaoli"?

Jobson: Sampaoli é um grande treinador. Ele sabe o que é preciso ser feito. Apesar da ansiedade de todos, eu sigo focado e tranquilo, aprimorando em tudo que ele pede. Quando se tem um treinador como ele, temos que aproveitar cada segundo e cada ensinamento. É uma forma diferente de como eu estava acostumado a jogar, mas se enquadra em muita coisa do que eu penso sobre futebol: protagonismo, valorização da posse de bola... Isso pro futebol é perfeito. Todo mundo quer ser protagonista e isso exige muito treino e muito trabalho.

UOL: Quando você chegou muito se falava que brigaria pela posição com o Alison, mas acabou que o Jean Lucas tomou conta da vaga ali. Suas características se assemelham mais com as do Alison ou do Jean?

Jobson: Sempre soube de toda a concorrência que eu teria mais eu confio muito no meu futebol. Acredito que as minhas características sejam diferentes das deles, mas vale lembrar que são dois ótimos jogadores.

UOL: Você escolheu vir para o Santos para ser comandado pelo Sampaoli, mesmo diante do interesse de outros clubes, como o Atlético-MG e o São Paulo. Mesmo diante da falta de minutos em campo, está valendo a pena?

Jobson: Sempre tive convicção da minha escolha, nunca procurei ouvir o projeto ou as propostas dos outros clubes, sempre tive esse sonho de vestir a camisa do Santos e tenho certeza que serei muito feliz ainda. Pra vestir essa camisa não basta você chegar e só vestir, você tem que estar pronto e à altura para vesti-la e representá-la, senão você será apenas mais um que terá passado pelo clube. Eu não quero isso, quero fazer história com essa camisa

UOL: Como fazer para convencer o Sampaoli que você conseguiu entender a ideia de jogo e está pronto para estrear?

Jobson: Com muito trabalho muita dedicação. Com a pausa da Copa América será bom para todos para treinar e entender cada vez ao estilo Sampaoli de jogar.

UOL: Como está a ansiedade para a estreia e como seria sua estreia dos sonhos no Santos?

Jobson: Apesar da ansiedade de todos, sigo muito focado e me preparando para esse dia. A estreia dos sonhos acredito que seria com a vitória do Santos e podendo ajudar com assistências ou gols, mas sabendo que o mais importante é que o Santos vença e continue a vencer para que possamos brigar pelo título, que é o objetivo de todos.

Santos