Topo

Esporte


Venezuela sofreu cinco gols na Copa América. Nenhum valeu

Julio Bascuñan consulta o VAR durante Brasil x Venezuela - REUTERS/Luisa Gonzalez
Julio Bascuñan consulta o VAR durante Brasil x Venezuela Imagem: REUTERS/Luisa Gonzalez

Do UOL, em São Paulo

18/06/2019 23h51

A Venezuela segurou empate por 0 a 0 com o Brasil e, mesmo assim, já sofreu cinco gols na Copa América depois de dois jogos, mas nenhum foi validado. De todos, quatro contaram com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR) para serem anulados.

Na partida de hoje contra o Brasil, foram dois gols invalidados pelo VAR no segundo tempo. Gabriel Jesus bateu para o gol e contou com desviou na marcação da Venezuela. A bola sobrou para Firmino, que estava em posição irregular. Ele rolou para Jesus estufar as redes.

O árbitro chileno Julio Bascuñan validou o gol por considerar o toque da Venezuela como uma nova jogada, mas ouviu o que o VAR tinha a dizer e voltou atrás.

Mais tarde, foi a vez de Philippe Coutinho ter gol anulado. Ele finalizou, e a bola desviou levemente em Firmino. Apenas um jogador da Venezuela estava á frente do atacante brasileiro. A arbitragem consultou o VAR novamente e assinalou impedimento.

Ainda no primeiro tempo, foi a vez de Firmino estufar as redes, mas o juiz marcou falta do atacante brasileiro assim que ele finalizou para o gol. Neste caso, não foi necessário o uso do VAR.

A Venezuela teve outros dois gols anulados no empate sem gols contra o Peru. Primeiro, os peruanos balançaram as redes com Gonzáles. O árbitro colombiano Wilmar Roldán, que foi revisar o lance devido a uma possível falta de Tapia em Fariñez, acabou cancelando o tento por outro motivo. O volante peruano estava em posição de impedimento no começo do lance, uma falta batida pela direita, e o árbitro foi avisado enquanto analisava as imagens.

Já na etapa final, Farfán completou cruzamento de cabeça, mas teve a comemoração interrompida. O VAR assinalou posição ilegal no começo da jogada, construída pela esquerda.

Com dois empates, a Venezuela soma dois pontos e ocupa a terceira colocação do grupo A, atrás de Brasil e Peru, ambos com quatro pontos.

Mais Esporte