Topo

Seleção Brasileira


Seleção se incomoda com vaias após empate contra a Venezuela em Salvador

Do UOL, em São Paulo

18/06/2019 23h46

O Brasil empatou por 0 a 0 com a Venezuela na segunda rodada da Copa América. O jogo, realizado na noite de hoje em Salvador, na Arena Fonte Nova, foi marcado por pressão brasileira e três gols não validados pela arbitragem. Ainda assim, a torcida não gostou da atuação da equipe e chegou a soltar vaias no fim da partida. Os jogadores se mostraram incomodados com essa reação.

"Todo mundo já foi vaiado e aplaudido. Torcida vaiar não ajuda, ir contra a gente, gritar 'olé' para o adversário. No fim das contas, quem sai perdendo somos nós. Só podemos reverter essa situação com a torcida no campo. Ninguém saiu sem suar a camisa. Todo mundo deu o que podia, isso eles têm de reconhecer", afirmou o lateral-esquerdo Filipe Luís, ao SporTV.

O zagueiro Thiago Silva endossou o discurso contrário às vaias. Para ele, a seleção teve um bom rendimento, mas a falta de gols acaba mascarando o que foi bem feito na partida: "Quando não se ganha é difícil. Vaia é normal do futebol, mas é preciso reconhecer nosso trabalho defensivo, recuperando todos os lances. Na frente, a gente se precipitou algumas vezes, errou passes, mas o time se comportou bem. Mas quando não faz gol parece que foi tudo errado".

Um dos poucos jogadores imunes às críticas foi Everton. O Cebolinha teve o nome gritado para entrar no segundo tempo e, quando acionado, incendiou a partida. Em uma de suas jogadas, o Brasil chegou a balançar as redes, mas o lance foi anulado por impedimento de Roberto Firmino, que desviou chute de Philippe Coutinho. Everton pede que os companheiros esqueçam as vaias para que a seleção se recupere.

"Temos que deixar as vaias de lado. Infelizmente a gente não conseguiu sair com a vitória. A gente sabe da responsabilidade de jogar uma Copa América em casa, mas isso não pode interferir e criar pressão. A gente precisa se concentrar e focar no jogo contra o Peru", disse o atacante, sobre o duelo das 16h de sábado, na Arena Corinthians, em São Paulo.

Mais Seleção Brasileira