Topo

Seleção Brasileira


Por que Real esfriou interesse em Neymar e Barça ainda é opção distante

Neymar faz apenas treinos físicos para se recuperar de dores no joelho - Lucas Figueiredo/CBF.com.br/Divulgação
Neymar faz apenas treinos físicos para se recuperar de dores no joelho Imagem: Lucas Figueiredo/CBF.com.br/Divulgação

Danilo Lavieri, João Henrique Marques, Marcel Rizzo e Pedro Lopes

Do UOL, em Paris (França) e Teresópolis (RJ)

31/05/2019 04h00

O interesse do Real Madrid por Neymar esfriou. O UOL Esporte apurou que o atacante brasileiro já não aparece na lista de prioridades do clube espanhol. Por trás disso está a possível chegada de Hazard, preocupação com as lesões consecutivas do camisa 10 da seleção brasileira e uma estratégia de apostar em renovação.

Pessoas ligadas à cúpula merengue apontam a repetição neste ano da fratura no quinto metatarso do pé direito sofrida em 2019 como o principal fator de preocupação. Neymar desfalcou o PSG em momentos decisivos na Liga dos Campeões nas duas temporadas, e não esteve 100% na Copa do Mundo. Na última terça-feira (28), Neymar sentiu dores no joelho esquerdo na Granja Comary, e já desfalcou dois treinos da seleção brasileira na preparação com a Copa América.

Polêmicas preocupam; renovação é o foco

Com um peso menor, surgem as questões extracampo - pesam em conjunto com as lesões. A avaliação é de que o brasileiro apareceu mais nos holofotes no último ano por episódios como a agressão a um torcedor do Rennes, na final da Copa da França, do que pelo brilho dentro das quatro linhas.

A vaga ocupada por Eden Hazard, contratado do Chelsea por 100 milhões de euros, e que era, até um ano atrás, pensada para Neymar. Além do belga, os madridistas têm os jovens Rodrygo e Vinicius Júnior. Após uma temporada decepcionante, o plano do Real passa por renovação e construção de um time povoado por atletas mais jovens.

Nesse cenário, uma transferência do principal jogador brasileiro para Madri só aconteceria caso uma oportunidade mercado inédita aparecesse. A direção do Real ainda tem uma relação diplomática e amistosa com a do PSG, e não adotaria um caminho capaz de gerar desgaste entre as duas agremiações.

Barça: relação aberta, mas negócio distante

Se o interesse do Real esfriou, as portas na diretoria do Barcelona estão mais abertas do que há alguns meses. Neymar mantém prestígio e amizades no vestiário do clube catalão, e a direção já digeriu melhor as circunstâncias de sua ida para a França. O jogador, por sua vez, mantém identificação com o Barça e com a cidade.

Há, entretanto, uma série de obstáculos. O valor que seria necessário para tirá-lo do PSG é desconhecido, e o clube francês jamais demonstrou qualquer desejo de abrir mão do jogador mais caro da história do futebol. Os salários de Neymar em Paris, hoje, ultrapassam os patamares praticados na Espanha.

Existe ainda uma dívida de 26 milhões de euros entre Barcelona e Neymar, referentes a um prêmio por renovação de contrato em 2016. O estafe do jogador tenta receber o valor, o clube se recusa a pagar. A resolução da questão seria ponto fundamental em uma reaproximação.

Neymar está com a seleção brasileira, na Granja Comary, se preparando para a disputa da Copa América. Com dores no joelho esquerdo, desfalcou os dois últimos treinamentos, mas exames não constataram nenhuma lesão grave. O Brasil estreia na competição no dia 14 de junho, diante da Bolívia, no Morumbi.

CBF divulga a numeração da seleção brasileira para a Copa América

UOL Esporte

Seleção Brasileira