Topo

São Paulo questiona arbitragem e estuda fazer reclamação formal

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

19/05/2019 14h50

O São Paulo não ficou nada satisfeito com o desempenho do árbitro Daniel Nobre Bins no empate por 0 a 0 com o Bahia, hoje, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. O executivo de futebol do Tricolor paulista, Raí, estuda se vai fazer uma reclamação formal na CBF ou tomar uma outra medida.

"Estávamos conversando aqui para ver qual é a melhor decisão. Mas ficou claro que foi um lance que decidiu uma partida, são dois pontos que não voltam mais. Falta de critério, incompetência. O cara pisou no tornozelo do Liziero, que saiu com 13 minutos. O Toró pisa no ombro, mas sem intenção nenhuma. Para ser expulso, tem que ser uma agressão, e ele não agrediu", disse Raí, que reconheceu o desempenho abaixo do esperado da equipe.

"O São Paulo jogou mal no primeiro tempo, a gente tem que saber disso. Um time que quer brigar para chegar não pode fazer o primeiro tempo que a gente fez. Quando o time volta melhor, o juiz faz essa besteira, que muda o ritmo da partida", completou o dirigente.

A irritação do São Paulo se deve ao fato de Toró ter recebido o cartão vermelho no segundo tempo por causa de dividida com o goleiro Douglas. Após o lance, ele havia sido advertido com o amarelo, mas, na sequência, o árbitro analisou as imagens pelo vídeo e decidiu expulsar o atacante do Tricolor paulista.

Além de Raí, o uruguaio Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do São Paulo, também se manifestou contra a arbitragem. O ex-zagueiro publicou imagens na função Stories do Instagram questionando o critério dos árbitros. Ele utilizou um lance no empate contra o Flamengo e a jogada que lesionou o volante Liziero na partida de hoje para se queixar das decisões dos juízes.

"Impossível entender qual é o critério", escreveu o uruguaio em uma das publicações.