Topo

Inter bate o CSA e mantém 100% de aproveitamento em casa no Brasileiro

Do UOL, em Porto Alegre

19/05/2019 17h59

O Internacional manteve 100% de aproveitamento em casa no Brasileiro ao bater o CSA por 2 a 0, hoje (19), pela quinta rodada da competição. Com gols de Nonato e Edenílson, o Colorado venceu a segunda seguida.

O time gaúcho soma nove pontos e pulou para o quinto lugar. Na próxima quinta-feira, o Paysandu será adversário pelas oitavas de final da Copa do Brasil, no Beira-Rio. No fim de semana o rival será o Santos, fora de casa. Já o CSA ainda não venceu no campeonato, tem três pontos e está em 17º. O time alagoano tem o Goiás como próximo adversário.

Nonato marcou aos 36 do primeiro tempo de uma partida que começou complicada. O CSA cresceu na etapa final, porém, o gol de Edenílson deu tranquilidade até o fim.

Quem foi bem: Nonato dá nova movimentação ao time

Nonato foi pilar da movimentação ofensiva do Inter. Jogando aberto pela esquerda, ele teve presença de área e, a exemplo do que havia feito contra o Cruzeiro, marcou um gol.

Quem foi mal: Madson faz pouco e sai no intervalo

Aposta ofensiva do CSA, Madson durou 45 minutos em campo. O rápido meia-atacante participou bem menos que os companheiros Matheus Sávio e Didira, e acabou sacado pelo técnico Marcelo Cabo.

Levou azar: Rodrigo Moledo se choca com Lomba e sai machucado

Aos 14 minutos de jogo, Rodrigo Moledo tentou evitar uma conclusão do adversário e levou azar. Um carrinho terminou em choque com Marcelo Lomba e de quebra o zagueiro do Colorado ainda se machucou, precisando ser substituído para entrada de Emerson Santos. O goleiro, que também sofreu com a batida, ficou em campo, mas precisou de atendimento médico em razão de um corte no queixo.

Desempenho do Inter: Time demora a penetrar na defesa

O Internacional sofreu para penetrar na defesa do CSA. Com o time alagoano bastante fechado, sobraram cruzamentos e a primeira conclusão com algum perigo levou 20 minutos para acontecer. A partir deste período do jogo, o Colorado manteve domínio das ações ofensivas e não demorou a abrir o placar.

Desempenho do CSA: Time marca bem e até assusta

O CSA recuou suas linhas e apostou no contra-ataque. A postura esperada gerou alguns problemas ao Colorado. Logo no início do jogo, os alagoanos frequentaram as cercanias da área, concluíram e pararam em Marcelo Lomba, que realizou ao menos duas defesas difíceis. Mas, com o crescimento do Inter ocorrido em seguida, as oportunidades diminuíram.

Cronologia do jogo

O Internacional começou encontrando dificuldades. Mas aos poucos assumiu o comando do jogo e abriu o placar aos 36 minutos do primeiro tempo com Nonato. E faria o segundo, com Cuesta, aos 46 da primeira etapa, porém, o árbitro anulou o lance após participação do VAR. O CSA cresceu na etapa final, mas Edenílson, aos 19 do segundo tempo, definiu o jogo ao marcar o segundo.

Valeu? Gol anulado pelo VAR gera reclamação no intervalo

Aos 46 minutos do primeiro tempo, Edenílson cobrou falta, Victor Cuesta colocou nas redes, mas o lance foi para revisão do árbitro de vídeo. Emerson Santos estava impedido e, depois de analisar as imagens, Rodrigo Carvalhaes de Miranda anulou o gol. Quando acabou a etapa inicial, houve muita reclamação.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 0 CSA
Data
: 19/05/2019 (Domingo)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Correa e Carlos Henrique de Lima Filho
Renda: R$ 826.205,00
Público: 27. 194 (total)
Cartões amarelos: Jordi, Luciano Castán, Nilton (CSA); Zeca, Cuesta (INT);
Gols: Nonato, do Inter, aos 36 minutos do primeiro tempo; Edenílson, do Inter, aos 19 minutos do segundo tempo;

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo (Emerson Santos), Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Nonato, Nico López (Neilton) e D'Alessandro (Sarrafiore); Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann

CSA
Jordi; Apodi, Gerson, Luciano Castán e Carlinhos; Nilton (Vítor Paraíba), Naldo, Didira, Matheus Sávio (Gersinho) e Madson (Maranhão); Patrick Fabiano.
Técnico: Marcelo Cabo

Internacional