PUBLICIDADE
Topo

Futebol

São Paulo ainda discute Diego Souza mesmo com atacante emprestado ao Bota

Diego Souza foi apresentado ao Botafogo com grande festa  - Vítor Silva/SSPress/Botafogo
Diego Souza foi apresentado ao Botafogo com grande festa Imagem: Vítor Silva/SSPress/Botafogo

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

13/03/2019 12h00

Apesar de já não fazer mais parte do elenco do São Paulo, Diego Souza ainda é assunto no Morumbi. Na reunião do Conselho Deliberativo, ontem à noite, o atacante, emprestado ao Botafogo, foi citado como exemplo de uma negociação ruim. Tal situação pode ser explicada pelo fato de ele ter sido um dos jogadores mais caros do elenco de 2018.

Para tirá-lo do Sport, o Tricolor paulista desembolsou R$ 10 milhões em pagamento para o clube pernambucano; R$ 1 milhão em contrato luvas; R$ 1 milhão em imagem e R$ 1,46 milhão de comissão para dois agentes: Fabio Mello e Brazil Soccer. Além disso, ele tinha um dos maiores vencimentos do time, com R$ 600 mil mensais. Ou seja, no total o São Paulo investiu R$ 21,2 milhões para contar com ele por 13 meses.

Para alguns, como ficou claro em documento entregue pelo Conselho Fiscal ao que o UOL Esporte teve acesso, a quantia era alta para um atleta de 33 anos. Por outro lado, é necessário destacar que Diego Souza foi o artilheiro do time em 2018, com 16 gols, e uma das peças mais importantes na classificação para a Copa Libertadores.

Neste ano, o jogador teve poucas oportunidades para mostrar serviço (disputou oito partidas oficiais e balançou as redes uma vez). Com a chegada de Cuca - que começará o seu trabalho efetivamente em abril -, ele foi do primeiro a deixar o clube. O treinador quer mudar o perfil do time e, na visão do novo comandante, o camisa 9 não se enquadrava nesta reformulação. A ideia é deixar a equipe mais veloz, aguerrida e jovem.

Coincidentemente, Diego Souza também fora questionado já por outro treinador no Tricolor. Pouco depois de ser contratado pelo São Paulo, em março de 2018, Diego Aguirre não via necessidade de segurar o jogador, que tinha uma proposta de empréstimo do Vasco. Na ocasião, porém, o uruguaio enxergava o atacante como um jogador sem muita ambição. Mas após observá-lo no dia a dia e conversas com o próprio atleta e com o executivo de futebol, Raí, o treinador mudou a sua opinião.

Desta vez, Diego Souza é parte de um processo projetado por Cuca e abraçado pela diretoria tricolor. Por isso, outros jogadores, como Nenê e Bruno Peres, devem seguir esse caminho e deixar o Morumbi nos próximos meses.

Futebol