PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ataque do Atlético não produz, mas Réver fala em falta de sorte na derrota

Pedro Vale/AGIF
Imagem: Pedro Vale/AGIF

Do UOL, em Belo Horizonte

12/03/2019 23h52

Pela segunda vez no Grupo E da Libertadores, o Atlético-MG saiu de campo com uma derrota por 1 a 0. Depois do Cerro Porteño, foi a vez do Nacional sair vitorioso contra o Galo. Em situação parecida com o jogo no Mineirão, mas desta vez jogando no Uruguai, o time teve pouquíssimas alternativas no ataque, finalizando pouco. Além de um chute na trave, o time só deu um em direção à meta uruguaia. Apesar do desempenho bem abaixo do esperado, o zagueiro e capitão Réver falou em falta de sorte. Assista aos melhores momentos do jogo.

"Não é que o time deixou de agredir. A equipe adversária acabou tendo uma oportunidade no segundo tempo e acabou fazendo o gol. Acho que na verdade está faltando ter um pouco de sorte. A gente cria, cria, mas não consegue fazer o gol. E a equipe adversária tem uma oportunidade e faz o gol", comentou o zagueiro.

No primeiro tempo, as equipes fizeram uma partida equilibrada, mas sem grandes chances de gol. Por causa do esquema com três volantes, o Atlético não passou sustos na defesa, mas tampouco produziu no ataque, com seus jogadores distantes e baixo repertório ofensivo. Na etapa final, o Galo se tornou ainda mais inoperante, e praticamente assistiu ao time adversário jogar. Mesmo inferior tecnicamente, o Nacional martelou até marcar o gol da vitória. Só então Levir Culpi abriu mão de um volante e começou a colocar o time para frente, postura insuficiente devido ao pouco tempo que já faltava para o fim.

Agora, o Atlético se complica um pouco mais em sua chave. Com nenhum ponto somado nos primeiros seis disputados, o Galo precisará praticamente de quatro vitórias nos quatro próximos jogos para buscar uma classificação às oitavas de final. Nesta quinta, o Cerro Porteño, que já tem três pontos em um jogo, receberá o Zamora, e poderá complicar ainda mais a situação dos mineiros se vencer sua partida.

"Acho que nem tudo está perdido, a gente ainda tem muita coisa pela frente. Mas precisamos acordar para não sofrer como vem sofrendo. Acho que a equipe se comportou bem, mas infelizmente não conseguimos vencer. Dois jogos, duas derrotas, isso acaba dificultando principalmente o planejamento. Mas agora é pensar no próximo jogo dentro de casa, onde não temos outro resultado a não ser a vitória", acrescentou Réver.

Futebol