PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Fla estreia na Libertadores contra altitude, em que só venceu uma vez

Flamengo precisará da força de Gabigol para superar a altitude na estreia da Libertadores - Alexandre Vital/Flamengo/Divulgação
Flamengo precisará da força de Gabigol para superar a altitude na estreia da Libertadores Imagem: Alexandre Vital/Flamengo/Divulgação

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/03/2019 04h00

O Flamengo investiu e trouxe reforços de peso para a temporada. Nesta terça-feira, o time encara seu principal desafio: ao entrar em campo contra o San José-BOL, às 19h15 (horário de Brasília), estreia na fase de grupos da Libertadores. Além do adversário, o Rubro-negro terá que desafiar seu próprio retrospecto em jogos com mais de 3 mil metros de altitude.

Até o momento, o Flamengo jogou em cinco oportunidades nessas condições e conquistou apenas uma vitória - o Rubro-negro ainda teve um empate e três derrotas. O desempenho na altitude, portanto, não é nada bom e preocupa a todos para a estreia da Libertadores.

Para se ter uma ideia, nem mesmo o Zico e os demais craques de sua geração conseguiram vencer na altitude. Em 1983, o primeiro jogo da história do clube nessas condições foi contra o Bolívar, a 3,6 mil metros da nível do mar, em La Paz. Derrota por 3 a 1 que tirou o Rubro-negro da luta pelo título da Libertadores.

O capítulo seguinte ocorreu em 2007 sob o comando de Ney Franco. O Flamengo conquistou sue primeiro ponto jogando a 4,1 mil metros. Empate por 2 a 2 contra o Real Potosí-BOL em jogo marcado pelo uso de cilindro de oxigênio. Renato Augusto foi um dos atletas que mais sofreu na ocasião.

No ano seguinte, a primeira vitória. Sobre o Cienciano-PER nos 3,4 mil metros de altitude de Cusco. Sob o comando de Joel Santana, o Flamengo venceu com gols de Renato Augusto, Toró e Juan e avançou às oitavas de final - acabou eliminado pelo América-MEX, de Cabañas.

Após o triunfo de 2008, o Flamengo acumulou mais duas derrotas. De volta a Potosí, em 2012, os cariocas foram batidos pelo Real Potosí por 2 a 1 mesmo com Ronaldinho Gaúcho no elenco. O Rubro-negro acabou eliminado na fase de grupos.

O capítulo final ocorreu nos 3,6 mil metros de altitude de La Paz. Sob o comando de Jayme de Almeida, perdeu de 1 a 0 para o Bolívar e novamente sequer passou da fase de grupos.

Para o jogo desta terça-feira, o Flamengo montou uma preparação diferenciada. O time ficou no Rio de Janeiro até no domingo e realizou apenas uma atividade na Bolívia, na véspera da partida. Na busca pelo bi, o campeão de 1981 investiu pesado e contratou jogadores como Rodrigo Caio, De Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol, além de ter renovado o contrato do também meia Diego.

A estratégia da equipe do técnico Abel Braga será a mesma adotada por boa parte dos brasileiros antes de "subir o morro" nas últimas oportunidades. O elenco ficará em Santa Cruz de la Sierra, a 400 metros de altitude, e se deslocará para Oruro horas antes de pisar no gramado do estádio Jesús Bermúdez para o jogo.

"Este será um jogo diferente, todos sabem a razão. Vamos encará-lo do mesmo jeito, com alguns detalhes fundamentais para quem joga nessa altitude", finalizou Abel Braga.

SAN JOSÉ-BOL X FLAMENGO

Data e hora: 05/03/2019, às 19h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Jesús Bermúdez, em Oruro (BOL)
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Auxiliares: Diego Bonfa e Maximiliano del Yesso (ARG)

San José
Lampe; Jair Torrico, Rodríguez, Eguino (Mena) e Juárez; Didí Torrico, Segóvia, Fernández e Gomes; Ramallo e Saucedo
Técnico: Nestor Clausen.

Flamengo
Diego Alves; Pará, Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Bruno Henrique, Arrascaeta e Gabigol 
Técnico: Abel Braga. ?

Flamengo