PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Corinthians

Cássio brilha nos pênaltis, e Corinthians passa do Racing na Sul-Americana

Cássio comemora vitória do Corinthians contra o Racing - Marcelo Endelli/Getty Images
Cássio comemora vitória do Corinthians contra o Racing Imagem: Marcelo Endelli/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

27/02/2019 23h38

Foi até mais sofrido do que o esperado, mas o Corinthians conseguiu passar do Racing Club (ARG) nos pênaltis nesta noite, após empate por 1 a 1 no tempo normal, em jogo da primeira fase da Copa Sul-Americana. No Cilindro de Avellaneda, o time da casa saiu na frente com Cristaldo, e Vagner Love empatou. Na disputa de pênaltis, Cássio defendeu as cobranças de Domínguez e Solari, e o Alvinegro passou à segunda fase da Copa Sul-Americana com um 5 a 4 - o ex-palmeirense Cristaldo chutou o seu pênalti para fora.

Nery Domínguez, Cristaldo e Solari perderam para o Racing, enquanto Sornoza e Danilo Avelar desperdiçaram para o Corinthians. Gustagol, Mateus Vital, Vagner Love, Richard e Fagner fizeram os gols que classificaram o Corinthians. O lateral foi o último a marcar nas cobranças alternadas. Em seguida, Cássio pegou o pênalti decisivo de Solari. Vale lembrar que Avelar chutou na trave e perdeu a chance de classificar o Timão na quinta cobrança.

Classificado, o Alvinegro agora aguarda o sorteio da segunda fase para conhecer seu próximo adversário. Antes disso, volta a campo contra o São Bento, às 16h30 (de Brasília) de sábado, no estádio Walter Ribeiro, em jogo válido pela nona rodada do Campeonato Paulista. Já o Racing concentra esforços na luta pelo título do Campeonato Argentino, do qual é líder isolado.

Decidiu: Cássio é herói em jogo em que iguala Gylmar

O camisa 12 corintiano alcançou Gylmar dos Santos Neves ao chegar a 395 partidas jogadas pelo clube: os dois agora estão empatados no segundo lugar do ranking de goleiros que mais atuaram com a camisa alvinegra - a liderança é de Ronaldo Giovanelli, que tem 602 jogos. Justamente no jogo histórico, Cássio não teve muito trabalho no tempo normal, mas nos pênaltis foi o herói da classificação.

Foi mal: Clayson joga só um tempo e faz pouco

Aposta de Fábio Carille para ser "o mais agudo" do Corinthians, o atacante foi mal. Quase não foi ao fundo no primeiro tempo e, quando teve a bola, não encarou a marcação como dele se esperava. Não à toa foi o escolhido para deixar o campo no intervalo, quando o Alvinegro estava atrás no placar.

Corinthians demora para ficar com a bola

Carille comanda o Corinthians no Cilindro de Avellaneda - REUTERS/Agustin Marcarian - REUTERS/Agustin Marcarian
Imagem: REUTERS/Agustin Marcarian
Em desvantagem pelo gol sofrido em casa, o Alvinegro entrou como se não precisasse sair na frente no placar. Teve só 34% de posse de bola no primeiro tempo e deu um único chute a gol: uma cobrança de falta perigosa de Sornoza. Melhorou na etapa final, quando chegou ao empate pela insistência na bola parada e a partir daí, mesmo voltando a recuar, aproveitou melhor a bola quando a teve.

Racing é competitivo mesmo com time misto

Por priorizar a disputa do título argentino, o time da casa entrou com time praticamente inteiro de reservas. Ainda assim teve controle do meio-campo e impediu que o Corinthians criasse qualquer coisa pelo chão. Com boas triangulações principalmente pelo lado direito, fez o gol a partir de um cruzamento e desta mesma forma sofreu o empate. Voltou a ter a iniciativa no segundo tempo, mas desta vez com o jogo mais aberto e contra um Corinthians um pouquinho mais ousado.

Bola aérea é opção única no início de jogo

O Racing não chegou a exercer a tradicional pressão de começo de jogo, o que permitiu que o Corinthians a princípio dividisse os espaços. Sem triangulações de ambos os lados, os ataques aconteceram exclusivamente pelo alto: o Alvinegro tentou achar Gustavo duas vezes, enquanto os argentinos tiveram três cruzamentos perigosos da direita.

Erro pelo alto custa caro de novo

Cristaldo comemora seu gol contra o Corinthians - REUTERS/Agustin Marcarian - REUTERS/Agustin Marcarian
Imagem: REUTERS/Agustin Marcarian
Os problemas na bola aérea são crônicos no Corinthians e voltaram a aparecer, desta vez em momento mais do que decisivo. Em momento que o Racing tinha controle das ações, Neri Cardozo acertou mais um ótimo cruzamento e desta vez Cristaldo aproveitou. Nas costas de Fagner, o ex-palmeirense subiu livre e desviou para o gol, sem chances para Cássio.

Sornoza quase empata de falta, mas goleiro faz "milagre"

O meia Sornoza quase empatou o jogo em seguida ao gol argentingo, ainda no primeiro tempo. Aos 45 minutos, o equatoriano cobrou falta com perfeição, mas o goleiro Arias fez um "milagre" ao espalmar a bola em seu canto esquerdo. No rebote, Pedrinho, desequilibrado, chutou para fora.

Love faz gol de voleio e ainda repete função de Clayson no 4-1-4-1

Love - REUTERS/Agustin Marcarian - REUTERS/Agustin Marcarian
Imagem: REUTERS/Agustin Marcarian
Vagner Love no lugar de Clayson foi a troca de Fábio Carille no intervalo. A substituição deu certo. Aos cinco minutos, o camisa 9 empatou o jogo com um gol de voleio após escanteio de Sornoza e "bate cabeça" da zaga argentina. Além do gol, Love repetiu a função de Clayson ao voltar para marcar do lado esquerdo do ataque. O corintiano recuava até a área de Cássio.

Carille mantém retranca no 2º tempo e tem chance única com Love

A ousadia do Corinthians durou cinco minutos no segundo tempo, aliás, até Vagner Love empatar. Depois do gol de voleio do camisa 9, Carille voltou a apostar na retranca, jogando atrás da linha da bola e nos contra-ataques. No entanto, apenas uma transição encaixou na segunda etapa, quando Love perdeu gol na "cara" do goleiro após cruzamento de Gustagol. A retranca aumentou após Pedrinho sentir lesão, e Carille colocar Richard em seu lugar aos 30 minutos. Nos últimos minutos do jogo, o time ainda apostou nos cruzamentos para Gustagol, mas sem sucesso.

Juca Kfouri analisa classificação do Corinthians e elogia Cássio

UOL Esporte

Ficha Técnica

Racing Club (ARG) 1 x 1 Corinthians

Data: 27 de fevereiro de 2019
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Estádio Presidente Perón (Cilindro), em Avellaneda (ARG)
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Alexander Guzmán (COL) e Dionisio Ruiz (COL)
Cartões amarelos: Pedrinho e Henrique (Corinthians); Schlegel (Racing)

Gols: Cristaldo aos 41 minutos do primeiro tempo (Racing) e Vagner Love aos cinco minutos do segundo tempo (Corinthians)

Racing: Arias, Pillud, Schlegel, Domínguez e Soto; J. López, Solari, Cardozo (Zaracho) e Ojeda (Guillermo Fernández); Cristaldo e Andrés Ríos (Cvitanich). Técnico: Eduardo Coudet

Corinthians: Cássio, Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Ramiro (Mateus Vital) e Sornoza; Pedrinho (Richard), Clayson (Vagner Love) e Gustagol. Técnico: Fábio Carille.

Corinthians