PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Sem Ninho do Urubu, Flamengo treinará na sede da Gávea

Jogadores do Flamengo treinam no estádio da Gávea - Gilvan de Souza/Flamengo
Jogadores do Flamengo treinam no estádio da Gávea Imagem: Gilvan de Souza/Flamengo

Leo Burlá e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/02/2019 11h29

Com a interdição do Ninho do Urubu, o Flamengo remarcou o treino da tarde de hoje para a Gávea.

A sede social do clube não tinha todos os alvarás para funcionamento, conforme confirmado à reportagem por pessoas da cúpula rubro-negra. No início da tarde desta quarta (27), no entanto, o Flamengo informou que a situação do local fora regularizada no último dia 18.

A mudança de planos vem a seis dias da estreia rubro-negra na Copa Libertadores. Na próxima terça, o time encara o boliviano San José, em Oruro.

O centro de treinamento do Flamengo foi palco da tragédia que culminou com a morte de 10 jovens que dormiam em um contêiner na hora que a estrutura pegou fogo. Outros três jovens ficaram feridos. As instalações provisórias foram demolidas para dar lugar a um estacionamento, mas o ato oficial se deu por conta da falta de alvará.

Na manhã de hoje, a Guarda Municipal cercou o local para evitar que ele seja reaberto sem a devida autorização. Em outubro de 2017, o Ninho também foi interditado, mas o clube decidiu mantê-lo ativo mesmo sem as licenças necessárias para seu funcionamento normal.

Para dar publicidade ao fechamento, os fiscais afixaram no portão cópias do edital que determinou a interdição há dois anos. O poder público alega que o Fla, além de ter desacatado uma ordem, usou alojamentos provisórios para a base sem a devida autorização.

Em coletiva concedida no último domingo, o presidente Rodolfo Landim afirmou que o clube já usou contêineres com o aval da Prefeitura, mas isso ocorreu em 2012.

Em meio às negociações para as indenizações dos familiares das vítimas, o mandatário afirmou que o Flamengo está tendo uma postura exemplar no caso.

"O que estou dizendo é que a jurisprudência que me foi mostrada aponta que o Flamengo está oferecendo o dobro. Uma vida não tem preço. O que foi discutido foi um piso muito acima de toda e qualquer decisão que já aconteceu. O Fla quer valores acima do praticado e que são o dobro", disse ele, sem especificar qual é a jurisprudência citada, ainda que tenha sido questionado diversas vezes sobre o tema.

A expectativa é que o grupo instalado para gerir a crise deflagrada com a tragédia tenha reuniões individualizadas com algumas famílias durante essa semana, mas com a presença dos entes públicos. O clube ressaltou que não acredita em valor fixo de indenização, já que os familiares têm anseios e necessidades diferentes.

Flamengo