PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Daniel Alves tem casa assaltada enquanto jogava pelo PSG no Francês

João Henrique Marques/UOL
Imagem: João Henrique Marques/UOL

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, de Paris (França)

23/02/2019 12h37

O brasileiro Daniel Alves se tornou a nova vítima da onda de assaltos às residências dos jogadores do Paris Saint-Germain. Depois de Thiago Silva e Choupo-Moting, o lateral direito teve a casa roubada na última quarta-feira, enquanto atuava pelo clube no duelo contra o Montpellier, pelo Campeonato Francês. A informação foi publicada pelo jornal L'Equipe e confirmada pelo e confirmada pelo UOL Esporte com pessoas ligadas ao atleta.

O roubo noticiado pelo veículo francês ocorreu durante o jogo de quarta-feira na mansão localizada em Neuilly-sur-Seine (Hauts-de-Seine). Segundo apurou a reportagem, os ladrões levaram relógios do jogador brasileiro e joias da mulher Joana Sanz.

Como consequência do crime, Dani Alves passou a sexta-feira com os policiais na mansão, a fim de abrir as investigações pelo roubo ocorrido enquanto jogava pelo clube da capital francesa.

O lateral brasileiro é a terceira vítima do clube em poucos meses a passar por esta situação. Em dezembro do ano passado, Thiago Silva teve a casa roubada enquanto defendia o PSG na partida contra o Nantes. Os assaltantes levaram joias e outros itens de valor do zagueiro brasileiro e da mulher Belle Silva.

Dias depois foi a vez do atacante Choupo-Moting também sofrer com a onda de assaltos. O jogador teve um prejuízo de R$ 2,6 milhões, segundo informou o jornal Le Parisien, no fim de 2018.

Daniel Alves esteve em campo hoje (23) e atuou até os 23 minutos do segundo tempo na vitória por 3 a 0 do PSG contra o Nîmes, no Parque dos Príncipes, pelo Campeonato Francês.

Esporte