PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

"Se fala do Flamengo de maneira muito cruel", diz técnico Abel Braga

O técnico Abel Braga está no meio da página mais triste na história de 123 anos do Flamengo - Thiago Ribeiro/AGIF
O técnico Abel Braga está no meio da página mais triste na história de 123 anos do Flamengo Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

22/02/2019 10h23

O técnico Abel Braga concedeu entrevista coletiva hoje e evitou falar sobre a polêmica envolvendo o Flamengo e os familiares das vítimas da tragédia no CT Ninho do Urubu. O comandante rubro-negro, no entanto, não deixou de apontar algum incômodo e mostrou a dificuldade do desafio em levantar o elenco para a continuidade da temporada.

Por não ser a sua área, Abelão avisou antes mesmo da entrevista que não falaria sobre Ministério Público, possível interdição do CT e afins. Porém, em alguns momentos da coletiva se posicionou rapidamente.

"Não escutamos e não lemos outra coisa. Acho que se fala no Flamengo de maneira muito cruel. Está exagerado", afirmou.

O técnico admitiu que o incêndio modificou o dia a dia e disse acreditar que uma sequência de jogos pode melhorar o clima no clube. Enquanto isso, a diretoria tem problemas e recebe críticas pela forma como conduz a negociação sobre as indenizações com os familiares.

"A energia ficou baixa por conta dos problemas, mas a recuperação está muito boa. Nós queremos esquecer, mas sentimentalmente você não consegue bem. Procuramos superar isso. O que mais queremos agora é jogo", encerrou.

Vale lembrar que não houve acordo entre o Flamengo e as famílias das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu. Desta forma, as indenizações serão decididas na Justiça. Os familiares não esconderam a revolta em audiência realizada ontem no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Flamengo