PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Goulart estreia, Palmeiras vai mal no ataque e empata com a Ferroviária

Do UOL, em São Paulo

17/02/2019 18h52

Depois de uma semana dedicada aos treinamentos, o Palmeiras retornou a campo neste domingo (17), em duelo contra a Ferroviária, em Araraquara, pelo Campeonato Paulista. Na estreia do meia Ricardo Goulart, a equipe não conseguiu furar a defesa do time da casa, e teve de se contentar com o empate sem gols: 0 a 0.

Em declaração no fim de janeiro, o técnico Felipão afirmou que esperava um Palmeiras "ideal no aspecto tático" a esta altura. Em campo, a equipe não conseguiu corresponder, e esbarrou na falta de criatividade do meio de campo e nas más finalizações de seus jogadores de ataque.

Mesmo com o empate, o Palmeiras segue na liderança do Grupo B do Paulistão, com 14 pontos, dois a mais que o vice-líder Novorizontino. O Guarani, terceiro colocado, com 10 pontos, entra em campo na segunda-feira (18), contra o Santos. Na próxima rodada, os comandados de Felipão enfrentam o Santos, no Allianz Parque, às 19h (de Brasília), do sábado (23).

Dudu, atacante do Palmeiras  - Thiago Calil/AGIF - Thiago Calil/AGIF
Imagem: Thiago Calil/AGIF

O melhor: Dudu

Único jogador do Palmeiras titular em todas as partidas do clube até aqui, o atacante Dudu foi o principal nome do duelo. Caindo pelo lado esquerdo do ataque, Dudu foi responsável pela criação dos lances ofensivos, já que Lucas Lima, apagado, pouco apareceu.

O pior: Carlos Eduardo

O atacante Carlos Eduardo não vai se lembrar da partida contra a Ferroviária com tanto carinho. Com espaços para jogar no primeiro tempo, o jogador foi bastante acionado por seus companheiros, principalmente por Felipe Melo, que descolou bons lançamentos, mas não conseguiu desenvolver nenhuma jogada. Conhecido por ser agudo e habilidoso, o jogador não envolveu seus marcadores e, quando teve chance clara para abrir o placar em bola aérea, mandou para fora a melhor chance do Palmeiras no primeiro tempo.

Ataque vai mal, e Palmeiras passa em branco

Considerado um dos melhores ataques do país, o Palmeiras não justificou seus altos gastos com jogadores ofensivos. Felipão entrou em campo com Dudu, Carlos Eduardo e Borja no ataque. Dudu, principal nome do Verdão em campo, não deixou de correr e municiar seus companheiros. No entanto, Borja e Carlos Eduardo somaram erros e fizeram com que o clube passasse em branco. A marcação dos visitantes, porém, deve ser destacada. Comandados por Felipe Melo, volantes e defensores seguraram as investidas da Ferroviária.

Palmeiras insiste na bola alta

As melhores chances do Palmeiras no primeiro tempo do duelo aconteceram em bolas aéreas. O Verdão levantou sete bolas na área da Ferroviária, e levou perigo ao goleiro Tadeu. Ao encontrar dificuldades para tocar a bola, com o time da casa bem fechado, os zagueiros Gustavo Gómez e Luan apareceram como válvula de escape no ataque: duas boas cabeçadas, um de cada, para defesas de Tadeu.

Ricardo Goulart é novidade

Vindo da China na última janela de transferências, Ricardo Goulart fez sua estreia com a camisa do Palmeiras. O meia iniciou o duelo no banco de reservas, por ainda buscar o ritmo ideal, mas foi escolhido pelo técnico Felipão para substituir Felipe Pires no início do segundo tempo.

Com pouco mais de 35 minutos em campo, o experiente jogador ajudou o ataque do Palmeiras, e jogou um pouco atrás do centroavante Borja. Ao lado do colombiano, Goulart participou de um dos principais lances do segundo tempo: deu toque rápido para Borja, que, cara a cara com Tadeu, chutou fraco.

Sem a sombra de Deyverson, Borja é bastante acionado

Com Deyverson cumprindo suspensão, Borja voltou a ser titular do Palmeiras. Na primeira etapa, o atacante criou grande oportunidade, ao finalizar cruzado de perna direita, mas viu o goleiro Tadeu defender. Como o Verdão não tocava bem a bola, coube ao centroavante sair da pequena área e buscar jogadas laterais, ajudando a desafogar o pouco criativo meio de campo do Palmeiras. No segundo tempo, já com Goulart em campo, recebeu passe do meio-campista e chutou fraco para a defesa de Tadeu.

Centroavante titular neste domingo, Borja reencontrou um antigo rival. Em sua estreia com a camisa do Palmeiras, no Paulistão de 2017, o colombiano entrou aos 22 minutos do segundo tempo e deixou sua marca, ajudando na vitória do Verdão por 4 a 1, no Allianz Parque.

Carlos Eduardo vai mal e torcida fica na bronca

O veloz atacante Carlos Eduardo foi escolhido por Felipão para compor o time titular, mas não conseguiu corresponder. Na chance mais clara do Verdão na primeira etapa, após levantamento de Dudu na medida, Carlos Eduardo subiu sozinho e testou para fora, deixando a torcida palmeirense em Araraquara na bronca.

Felipe Pires, atacante do Palmeiras  - Thiago Calil/AGIF - Thiago Calil/AGIF
Imagem: Thiago Calil/AGIF

Felipe Pires sai lesionado

Substituto de Carlos Eduardo no segundo tempo, o atacante Felipe Pires atuou por apenas nove minutos. Após sofrer três faltas, o jogador caiu no gramado e pediu para deixar a partida. No meio da semana, o Palmeiras reclamou o número alto de faltas no Campeonato Paulista. Gustavo Scarpa, que vinha sendo titular, se lesionou no último jogo e deve ficar fora da equipe por até três semanas.

Jailson é pouco exigido, mas salva o Palmeiras

Depois de Fernando Prass atuar como titular na última rodada, Jailson retornou ao posto de principal goleiro do Verdão. Em campo, foi seguro e pouco exigido, mas salvou o Palmeiras quando a Ferroviária teve espaço. Perto do fim do primeiro tempo, o volante Anderson Uchoa arriscou bomba de fora da área, e Jailson teve que se esticar para defender. Na segunda etapa, outro chute de fora da área exigiu defesa de Jailson, que espalmou para a linha de fundo.

FICHA TÉCNICA
FERROVIÁRIA 0 X 0 PALMEIRAS

Local: Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara-SP
Data: 17 de fevereiro de 2019, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Assistentes: Marco Antonio de Andrade e Bruno Salgado Rizzo
Cartões amarelos: Anderson Uchoa (Ferroviária)
Cartão vermelho: não houve

FERROVIÁRIA: Tadeu; Diogo Mateus, Rodrigão, Rayan e Julinho (Alisson); Anderson Uchoa (Meritão), Tony e Fellipe Mateus; Felipe Ferreira (Diego), Maurinho e Lúcio Flávio
Técnico: Vinícius Munhoz

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Luan, Gustavo Gomez e Diogo Barbosa; Bruno Henrique (Moisés), Felipe Melo e Lucas Lima; Carlos Eduardo (Felipe Pires) (Ricardo Goulart), Dudu e Borja
Técnico: Felipão

Palmeiras