PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Lopetegui vê 'injustiça' em demissão da Espanha e comenta saída do Real

O técnico Julen Lopetegui orienta o Real Madrid na partida contra o Levante - GABRIEL BOUYS / AFP
O técnico Julen Lopetegui orienta o Real Madrid na partida contra o Levante Imagem: GABRIEL BOUYS / AFP

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/02/2019 12h58

O técnico Julen Lopetegui aceitou uma proposta para ser técnico do Real Madrid na semana em que a Espanha faria sua estreia na Copa do Mundo da Rússia. A notícia não foi bem aceita pelo presidente da Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales, e o treinador acabou sendo demitido dois dias antes do primeiro jogo da Espanha na competição. 

Em entrevista ao podcast Football Daily, publicado nesta quinta-feira (14), o treinador falou sobre o seu desligamento da seleção, a sua passagem pouco duradoura pelo Real Madrid e o que planeja para seu futuro. 

"Não foi fácil pra mim (ser demitido da seleção). Trabalhamos muito duro durante dois anos, sentimos que estávamos prontos para ter uma Copa do Mundo fantástica. Foi muito rápido, difícil de assimilar e foram muitas emoções. Foi um momento muito difícil e nunca vou esquecer porque foi uma surpresa. Senti que foi muito injusto", afirmou Lopetegui. 

Os torcedores do Real Madrid tinham a boa impressão deixada por Lopetegui no trabalho feito na seleção espanhol. Porém, sem Cristiano Ronaldo, o treinador não conseguiu ajustar a equipe madrilena e em 14 jogos, venceu seis, empatou dois e perdeu seis. A goleada por 5 a 1 para o Barcelona foi a gota d'água para a diretoria merengue e optou-se pela demissão do espanhol. 

"Todos nós estávamos seguros que a fase ruim iria passar, esse tipo de coisa você pode equilibrar no decorrer da temporada. Eu não tive tempo, essa é a melhor maneiro de explicar. Nunca direi uma palavra sobre o Real Madrid. Treinar esse clube foi uma experiência fantástica para qualquer treinador. Esperava ter mais tempo, mas agora devo olhar par ao futuro", disse. 

Lopetegui comandou a seleção espanhola em 20 partidas e não perdeu nenhuma delas. Foram quatorze vitórias e seis empates. O treinador acredita que esses números o credenciam para treinar equipes das principais ligas do mundo. 

"Um treinador precisa estar aberto para o futuro, mas eu posso escolher uma liga, prefiro estar entre as melhores. O Campeonato Inglês é uma competição fantástica. Quando você assiste uma partida, pode sentir a atmosfera, o respeito pelos jogadores e dos treinadores, isso é muito importante. Quero sentir isso. O Campeonato Espanhol também é fantástico, mas veremos isso em breve...", concluiu. 
 

Futebol