PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Corinthians

Após denúncia do UOL, bombeiros vistoriam alojamento da base do Corinthians

Arthur Sandes, Demétrio Vecchioli e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

13/02/2019 17h58

O alojamento destinado aos jogadores da base do Corinthians passou por uma vistoria técnica na tarde desta quarta-feira (13), depois de o UOL Esporte mostrar que o local funciona de forma irregular, fora da categoria adequada, cujas exigências são menores que as necessárias. O Ministério Público também fez cobranças em relação ao caso

"Oficiou ao clube, requisitando que informe, diante de divulgação pela imprensa em geral sobre irregularidades no alojamento perante o Corpo de Bombeiros e sobre providências adotadas para salvaguarda imediata da vida e da saúde dos atletas que fazem uso da referida instalação, até que seja eventualmente regularizada", diz trecho do despacho.

Apesar disso, o Corinthians vai manter os jogadores no local, que tem capacidade para até 35 jogadores, enquanto busca a regularização dos documentos. A estimativa da diretoria é que isso ocorra em duas semanas.

"Antigamente era uma clínica, a gente tinha o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), mas era da clínica. Depois do episódio [incêndio no CT do Flamengo], a gente se preocupou em fazer uma adequação, porque a finalidade era outra. Em 15 dias estará regularizado", disse Carlos Nujud, diretor da base do Corinthians, em entrevista ao UOL Esporte.

No começo da tarde desta quarta, representantes de clubes de futebol e da prefeitura, além do presidente da FPF (Federação Paulista de Futebol), Reinaldo Carneiro Bastos, reuniram-se para tratar do tema segurança nos alojamentos

O encontro estabeleceu prazos: os clubes têm 90 dias para que os alojamentos e centros de treinamentos dos clubes de futebol profissional da cidade estejam 100% regularizados. A prefeitura informa que os fiscais "estão na rua" para averiguar se os alojamentos e dormitórios que recebam jogadores de categorias de base cumprem com a legislação.

"Neste prazo a prefeitura vai fiscalizar e orientar os clubes para começar a tomar providências", afirmou Reinaldo Carneiro Bastos. "Coisas insolúveis a prefeitura vai interditar, mas não vejo essa possibilidade aqui na capital. Vamos acompanhar juntos."

A Casa do Atleta foi aberta em 2017 pelo Corinthians. A residência é alugada e, antes do vínculo com o clube paulista, recebia um consultório médico. Por isso, a ocupação descrita na licença é para "Clínica e consultório médico e odontológico", a H6, de acordo com tabela incluída em decreto da Prefeitura de São Paulo. A Casa dos Atletas teria de ter uma licença com categoria B1, 'Hotel e assemelhado'.

"A falta dessa medida traz o risco do uso sem medidas de materiais combustíveis e promover um incêndio de alta velocidade ou rápida propagação. Podemos comparar esse cenário com a tragédia no CT do Flamengo. Tudo indica que houve muito material combustível para uma propagação rápida", afirmou Marcio Ferreira, outro especialista em combate a incêndios.

Corinthians