PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ponte demite interino três dias após vitória sobre SPFC: "pego de surpresa"

Siga o UOL Esporte no

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

12/02/2019 21h14

João Paulo Sanchez viveu momentos completamente distintos nos últimos dias. Auxiliar da Ponte Preta desde setembro do ano passado, ele teve a oportunidade de comandar o time no jogo do último sábado (9), contra o São Paulo, por conta da demissão de Mazola Júnior, na semana passada. Como interino, deu conta do recado e conquistou uma vitória por 1 a 0 sobre a equipe tricolor, no Moisés Lucarelli. Três dias depois, porém, acabou demitido do cargo.

A Ponte Preta alega que optou pelo desligamento do profissional por corte de custos, uma vez que o novo técnico, Jorginho, já trouxe um auxiliar de sua confiança - Luiz Fernando Iuber. A notícia, porém, não agradou João Paulo Sanchez, que ficou sabendo da demissão na tarde desta terça-feira (12), três dias após vencer o São Paulo pelo Campeonato Paulista.

"Fui comunicado nesta tarde pela diretoria do clube. Na realidade quem me acionou foi o Recursos Humanos do clube. Me ligaram me pedindo para comparecer no clube. Quando cheguei, foi comunicado que estava sendo feito o desligamento, perguntei se eu poderia ser informado do motivo e me disseram que se tratava de uma readequação financeira", disse.

João Paulo Sanchez chegou à Ponte Preta no início de setembro do ano passado, junto do técnico Marcelo Chamusca. A passagem do técnico não durou nem um mês, mas ele continuou no clube e foi convidado a exercer a função de auxiliar fixo. Seguiu o trabalho ao lado de Gilson Kleina, depois de Mazola Júnior e, com a demissão do treinador, ganhou a chance de comandar a equipe no importante jogo contra o São Paulo. Mas mesmo com a vitória, saiu dos planos da Ponte.

João Paulo Sanchez durante trabalho como auxiliar da Ponte Preta - PontePress/JHSemedo - PontePress/JHSemedo
Imagem: PontePress/JHSemedo

"Cheguei em setembro junto com o Marcelo Chamusca e pouco depois o trabalho foi interrompido. Dois depois eu fui convidado pelo diretor executivo a permanecer no clube como auxiliar fixo da Ponte Preta, conversei com o Marcelo, que não via problemas. Trabalhei com o Kleina, fomos muito felizes nos últimos jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. Iniciamos os trabalhos com o Mazola nesta temporada e, agora, na transição para o Jorginho, cheguei a comandar a equipe na partida contra o São Paulo", contou João Paulo.

"Treinamos três dias para o jogo, saímos vitoriosos e, hoje [terça-feira], fui pego de surpresa pela notícia da minha demissão. A gente lamenta, porque mostramos que poderíamos ajudar na sequência da temporada, pela força do elenco e confiança no nosso trabalho", completou.

Segundo apurou o UOL Esporte, João Paulo, apesar de ter trabalhado com Gilson Kleina, não agrada tanto ao treinador. A sua saída, inclusive, foi uma das exigências do técnico durante a negociação que ficou perto de ser concretizada na semana passada.$

Futebol