PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Estado dos corpos obrigará exame de arcada para identificar mortos em CT

Adriano Wilkson, Bruno Braz e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

08/02/2019 21h00

O trabalho de identificação das vítimas da tragédia que atingiu o centro de treinamento do Flamengo e matou 10 pessoas será difícil e demorado por causa do estado dos corpos. O Flamengo disponibilizou os exames odontológicos e as arcadas dentárias serão verificadas para que os técnicos do Instituto Médico Legal reconheçam as vítimas.

Leia também:

A única exceção foi o zagueiro Pablo Henrique. Arthur Vinicius, Victor Isaías e Bernardo Pisetta.já foram identificados no IML. Os corpos dos outros atletas vítimas do incêndio terão a arcada examinadas para serem identificados. Este procedimentos necessita de mais tempo que a simples identificação visual ou de digitais.

O Flamengo não divulgou a identidade dos jogadores que morreram justamente por falta da confirmação dos nomes. Até o momento, familiares e empresários revelaram a identidade de nove vítimas. Há também três pessoas internadas, uma delas em estado grave.

O Flamengo montou um gabinete de crise e designou dirigentes para cuidar de diferentes funções no trabalho de apoio aos parentes das vítimas. Os familiares ficarão no Hotel Ramada, no Recreio, e tiveram as passagens aéreas bancadas pelo clube. 

Também foi disponibilizada sede da Gávea para um velório coletivo, a exemplo do que ocorreu com as vítimas do acidente com a Chapecoense. Não houve confirmação das famílias se vão ou não utilizar o espaço. 
 

Futebol