PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio e Kannemann se reúnem após assédio, renovação e ausência

Boca Juniors e Independiente demonstraram interesse em zagueiro do Grêmio - Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Boca Juniors e Independiente demonstraram interesse em zagueiro do Grêmio Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Do UOL, em Porto Alegre

01/02/2019 08h03

Grêmio e Kannemann tiveram novas conversas nos últimos dias. Um dos jogadores mais assediados da Arena nas últimas semanas, o zagueiro teve diálogo com Romildo Bolzan Jr., presidente gremista, e também assinou oficialmente a prorrogação de contrato acertada no fim do ano passado. Os dois atos encerraram um ambiente recente de desconforto.

Durante as férias, Kannemann motivou ligação do Boca Juniors ao Grêmio. Também andou nos planos do Independiente-ARG, mas a diretoria gremista nega ter recebido oferta do 'rojo'.

Internamente, parte da diretoria do Grêmio se incomodou com a postura do estafe de Kannemann. A leitura na Arena foi de que as sondagens se proliferaram para fomentar novo debate sobre aumento ou até renegociar termos de liberação mediante oferta sedutora.

"A conversa estava programada e os meus gestos foram próprios de mim, não é situação de empolgação ou veemência. Não teve absolutamente nada para ser superdimensionado, minimizado ou ser tratado como escondido", disse Romildo Bolzan Jr. antes do jogo com o São Luiz-RS, em Porto Alegre.

Na quarta-feira, Bolzan e Kannemann conversaram no gramado do CT Presidente Luiz Carvalho. O bate-papo ocorreu diante dos olhos da imprensa e em meio ao resto do elenco.

"Somente um clube da Argentina nos procurou, nenhum outro falou conosco. O resto é rigorosamente especulação. Não recebemos propostas pelo Kannemann, a exceção dessa consulta do Boca. Foi muito mais especulação, plantação de fatos para ser visto como situação negocial. Não temos mais nenhuma pendência, ele está incorporado e aí para jogar a temporada inteira", sentenciou o presidente do Grêmio.

Relembre gol de Kannemann contra o São Paulo

Gols UOL Esporte

Por outro lado, Kannemann é o único titular do Grêmio que ainda não jogou em 2019. O zagueiro ficou fora contra o Juventude, na última segunda-feira, e também foi ausência na partida diante do São Luiz. O encontro no CT foi realizado justamente entre as partidas válidas pelo Gauchão.

A diretoria assegura que não houve relação entre as conversas com o jogador e o departamento de futebol afirma que o argentino sentiu indisposição.

"Realmente ele tem resíduos, situações específicas. Pode ter comportamento emocional, mas não tem nada de se recusar a jogar. Longe disso, nem perto disso aí", afirmou Bolzan. "(Foi a) Parte física. O Kannemann eu ia bota-lo para jogar essa partida, mas na terça-feira ele chegou mal. Vomitando, com diarreia. Não estava 100% na parte física, com corpo fraco. Achamos melhor deixar ele treinar mais uns dias para ficar melhor", declarou Renato Gaúcho.

Contratado na metade de 2016, Kannemann já renovou contrato com o Grêmio em três oportunidades. No ano passado, recebeu ofertas da Itália e seguiu em Porto Alegre. Atualmente, o zagueiro já tem um dos maiores salários do elenco e é visto como peça vital para o grupo de jogadores.

Futebol