PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Conserto de carro em 2014 gera confusão com mulher de jogador do Grêmio

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

31/01/2019 12h30Atualizada em 31/01/2019 22h16

Adriana Muller, mulher do meia Lincoln, do Grêmio, está sendo acusada por uma administradora da cidade de Canoas (RS) de estelionato. Em um Boletim de Ocorrência ao qual a reportagem teve acesso, Cláudia Piva Antonini acusa Adriana de ter mentido sobre os valores do conserto de seu carro em 2014 - na ocasião, a influenciadora digital era sócia de uma oficina - e calcula que os prejuízos chegaram em quase R$ 46 mil.

A reportagem do UOL Esporte entrou em contato com a assessoria da Polícia Civil de Santa Catarina, que afirmou que o Boletim de Ocorrência feito por Cláudia - atualmente morando na cidade de Balneário Arroio do Silva (SC) - foi encaminhado para a delegacia de Canoas, local em que o caso aconteceu.

Após sofrer um acidente em Porto Alegre, Cláudia levou seu carro para a oficina de Adriana, localizada em Canoas. O conserto foi orçado em R$ 18 mil, sendo R$ 13 mil para compra de peças e outros R$ 5 mil de mão de obra. A partir daí as versões entram em conflito.

Cláudia diz ter recebido um telefonema da distribuidora das peças e descoberto que o valor gasto com o reparo seria muito menor. Já Adriana justifica que se tratava de um desconto acertado entre a distribuidora e a oficina, valor que não teria como ser repassado ao consumidor final.

Apesar dos conflitos, o reparo no carro de Cláudia foi feito na oficina de Adriana, mas o veículo apresentou problemas poucos dias depois. Mais uma vez, as histórias se desencontram.

Cláudia diz ter recebido o carro sem comprovante e nota fiscal. A administradora afirma que o veículo apresentou diversos problemas após o reparo e precisou usar quatro vezes um serviço de guincho. Em contato com outra oficina, ela diz ter descoberto que as peças danificadas no acidente não haviam sido trocadas, mas "reparadas grosseiramente". Ela, então, teria procurado Adriana, que não respondeu mais às suas ligações nem reabriu a oficina.

Adriana afirma que Cláudia voltou à oficina para reclamar do conserto apenas uma vez e que teria aceitado um orçamento mais em conta, no valor de R$ 11 mil, que misturava peças novas e usadas. A influenciadora digital diz que a administradora não retornou ao local nos dois anos em que ela continuou como sócia da oficina. Adriana diz ter se desligado do estabelecimento em 2016.

Em um Boletim de Ocorrência registrado nesta quarta-feira (30), Adriana diz estar sendo "caluniada, ofendida e difamada" por Cláudia nas redes sociais. 

A reportagem teve acesso às conversas das duas nas redes sociais. Nelas, Claudia acusa Adriana de fugir e diz que as duas se encontrariam nos tribunais. A administradora chegou a enviar um e-mail para Lincoln falando sobre o caso.

Em contato com a reportagem, a assessoria de imprensa de Lincoln diz que o caso aconteceu antes de o jogador namorar Adriana e que ele não se manifestaria sobre o ocorrido.

Futebol