PUBLICIDADE
Topo

Futebol

CBF entra em acordo com Fifa e receberá R$ 376 milhões por legado da Copa

Rodrigo Villalba/MemoryPress
Imagem: Rodrigo Villalba/MemoryPress

Do UOL, em São Paulo

28/01/2019 12h06

A CBF anunciou nesta segunda-feira (28) a retomada das ações do Fundo de Legado da Copa do Mundo de 2014. O projeto será continuado após a assinatura de um novo contrato entre a entidade e a Fifa. O investimento no futebol brasileiro será de US$ 100 milhões (R$ 376,7 milhões).

Em nota oficial, a CBF afirmou que houve um repasse da Fifa de US$ 25 milhões (R$ 94,1 milhões) para a implementação de projetos propostos para 2019. O valor se soma aos US$ 9 milhões repassados em 2014 e 2015.

O imbróglio envolvendo o repasse vem desde a Copa do Mundo. Boa parte do valor que deveria ser repassado ficou travado por causa dos escândalos de corrupção envolvendo o ex-presidente da CBF José Maria Marín. 

A Fifa recuou e tentou fazer com que o dinheiro fosse liberado à medida que cada projeto prometido pelos brasileiros fosse tocado. Posteriormente, foi tentando que a CBF criasse uma empresa para gerir os projetos e os recursos. Após idas e vindas, os brasileiros conseguiram convencer a Fifa de que tudo deveria ser gerido por aqui, sob uma auditoria periódica da entidade doadora.

Na nota oficial, a CBF afirmou que contratará uma auditoria específica, além da auditoria geral da entidade, que acompanhará a execução dos projetos.

A divisão dos recursos já está definida: construção de centros de treinamentos nas capitais que não receberam a Copa (60%), futebol feminino (15%), futebol de base (15%), área médica (4%), CBF Social (4%) e área administrativa (2%).

Futebol