PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Shakhtar Donetsk oferece R$ 51 milhões por joia da base do Grêmio

Divulgação/Grêmio
Imagem: Divulgação/Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

24/01/2019 13h36Atualizada em 24/01/2019 19h41

O Shakhtar Donetsk ofereceu cerca de 12 milhões de euros (R$ 51,2 milhões na cotação atual) ao Grêmio para contratar Matheus Tetê, 18 anos. O clube ucraniano tem observador no Chile, onde o meia-atacante está com a seleção brasileira para disputa do Sul-Americano sub-20. O clube gaúcho não confirma tratativas, mas sabe do interesse.

Tetê é considerado joia das categorias de base do Grêmio, mas ainda não estreou entre os profissionais. No ano passado, ele foi chamado por Tite para treinar com a seleção principal.

A proposta do Shakhtar prevê pagamento de 8 milhões de euros (R4 34,3 milhões) e mais 2 milhões de euros a título de bônus pelo desempenho do meia-atacante na Ucrânia. Depois destes termos, houve nova investida com reajuste nas cifras e o valor total fechou em 12 milhões de euros - somando a cláusula de desempenho. O representante do Donetsk no Brasil, Franck Henouda, confirma a oferta. A diretoria do Grêmio diz que não recebeu contato oficial, mas tem conhecimento do interesse europeu.

Os representantes do Shakhtar foram ao litoral norte encontrar Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio, para apresentar a oferta. A posição do dirigente foi de que Tetê só sai com pagamento da multa rescisória: 100 milhões de euros (R$ 429,2 milhões na cotação atual).

José Boto, chefe de scout do clube ucraniano, está no Chile para observar jovens sul-americanos e entre eles está Matheus Tetê.

Tetê foi titular da seleção brasileira em jogo contra o Chile, na quarta-feira. Ele foi chamado para o torneio em substituição a Alan, do Palmeiras, cortado por lesão.

Em Porto Alegre, o Grêmio trata Matheus Cardoso como principal promessa da geração 2000 e planeja usar ele no elenco comandado por Renato Gaúcho a médio e longo prazo. 

Futebol