PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Argentino desaparecido vivia seu auge após ter futebol chamado de "pobre"

Emiliano Sala foi anunciado pelo Cardiff no último dia 19 de janeiro - Cardiff City FC/Getty Images
Emiliano Sala foi anunciado pelo Cardiff no último dia 19 de janeiro Imagem: Cardiff City FC/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

22/01/2019 15h19

O argentino Emiliano Sala se acidentou no melhor momento de sua carreira. O atacante estava no avião de pequeno porte que desapareceu no Canal da Mancha na noite da última segunda-feira (21) - as autoridades tratam como pequenas as chances de sobreviventes. Aos 28 anos, ele havia acabado de ser vendido pelo Nantes, da França, para o Cardiff, da Inglaterra, por 15 milhões de libras (R$ 72,8 milhões), valor recorde para o clube inglês.

A transferência milionária foi a consagração de uma volta por cima na carreira de Sala. Há pouco menos de 10 anos, ele era rejeitado por clubes da Eccellenza Campania, equivalente à quinta divisão da Itália, por ter um futebol considerado "pobre".

Leia também:

O caso aconteceu quando ele ainda pertencia ao Bordeaux, da França. Sem espaço na equipe principal, ele passou a jogar no time B. Neste período, Nicolas Higuain, irmão e agente de Gonzalo Higuaín, decidiu levar Sala para a Itália e oferecê-lo a times da divisão amadora. Ouviu diversos "não" e a análise de que o futebol do atacante era "pobre".

Emiliano Sala, quando ainda era atacante do Nantes - Elyxandro Cegarra/NurPhoto via Getty Images - Elyxandro Cegarra/NurPhoto via Getty Images
Emiliano Sala viveu melhor momento da carreira no Nantes
Imagem: Elyxandro Cegarra/NurPhoto via Getty Images

Rejeitado na Itália, foi na França que Sala encontrou o caminho para dar a volta por cima. Emprestado ao modesto Union Sportive Orléans, da terceira divisão francesa, na temporada 2012/13, marcou 19 gols em 37 jogos. Na sequência, foi cedido ao Chamois Niortais, da segunda divisão, e repetiu o bom desempenho: 19 gols em 40 partidas.

Sala ainda foi emprestado ao Caen antes de ser vendido ao Nantes por 1 milhão de euros em 2015. Começava ali o melhor momento da carreira do atacante nascido em Cululú, uma pequena comuna da província de Santa Fe, na Argentina.

Em quatro temporadas, Sala marcou 47 gols e deu 11 assistências com a camisa do Nantes. Seu melhor momento aconteceu sob o comando de Claudio Ranieri. O atacante se encaixou como uma luva no estilo de jogo do italiano, que privilegia as jogadas aéreas. Foi nesse período que o clube francês rejeitou uma proposta de 16,5 milhões de euros do Watford pelo jogador.

A temporada 2018/19 caminhava para ser a melhor de sua carreira. O argentino havia marcado 13 gols em 21 partidas, sendo oito deles em apenas cinco jogos. No dia 19 de janeiro, o Cardiff desembolsou 15 milhões de libras para contratá-lo. Dois dias depois, o avião desapareceu no Canal da Mancha.

Futebol