PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Possível ida de Militão ao Real pode ajudar São Paulo a bater meta de venda

Éder Militão deixou o São Paulo em julho passado, a seis meses do término do contrato - Marcello Zambrana/AGIF
Éder Militão deixou o São Paulo em julho passado, a seis meses do término do contrato Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, em São Paulo

18/01/2019 04h00

A iminente transferência de Éder Militão ao Real Madrid ajudará o São Paulo a tentar bater uma meta audaciosa. O orçamento do clube paulista prevê arrecadar R$ 120 milhões com transferências de atletas em 2019. Caso o lateral direito seja mesmo contratado pelos espanhóis, quase 25% da meta já seria alcançada.

Como mostrou o UOL Esporte, Porto e Real Madrid estão apalavrados e a negociação pode movimentar até 50 milhões de euros (R$ 213,5 milhões), valor da multa contratual. O São Paulo tem direito a 10% do valor total da venda, além de 3% de mecanismo de solidariedade, pois foi responsável pela formação do atleta, que defendeu o time dos 14 aos 20 anos. Dessa forma, o clube paulista receberia R$ 27,7 milhões.

Vale lembrar que em julho passado, o São Paulo vendeu Militão ao Porto e recebeu 4 milhões de euros (R$ 17,5 milhões na cotação da época). Naquela ocasião, o contrato do lateral estava a seis meses do fim. Tal cenário dificultou a negociação. Apesar disso, a diretoria tricolor manteve 10%, com o argumento de que havia liberado o jogador antes do término do vínculo.

O São Paulo ainda esteve perto de se aproximar ainda mais do objetivo de vendas para a temporada, sem sequer mexer no atual elenco. Até a última quinta-feira existia a chance de David Neres ser vendido ao Guangzhou  Evergrande, da China. O clube estaria disposto a desembolsar até 35 milhões de euros (R$ 149,5 milhões) para tirar o jogador do Ajax. Os holandeses, porém, recusaram a oferta.

O atacante tem 20% dos seus direitos econômicos ligados ao São Paulo. O clube do Morumbi ainda tem direito a 3,5% de uma futura transação, pois também é formador do jogador de 21 anos.

Velloso: É fato que o Jardine não é um bom treinador ainda

Band Esportes

A meta de vendas foi traçada na previsão orçamentária de 2019, após uma reunião do Conselho Deliberativo, no fim de dezembro. Com fama de bom vendedor, o São Paulo arrecadou aproximadamente R$ 600 milhões com transferências nos últimos cinco anos - a média por temporada é de justamente de R$ 120 milhões.

Em 2018, o São Paulo apresentou o orçamento com a previsão de receber cerca de R$ 90 milhões com transferências e superou o número com sobras. O clube conseguiu atingir mais de R$ 126 milhões.

Deixaram o time o atacante Lucas Pratto (para o River Plate por R$ 44,5 milhões, valor com as porcentagens do Atlético-MG e de terceiros); o lateral Buffarini (para o Boca Juniors por R$ 1,5 milhão); o volante Petros (para o Al-Nassr, por R$ 22,1 milhões); o atacante Marquinhos Cipriano (para o Shakhtar Donetsk, por R$ 4,5 milhões), o meia Cueva (para o Krasnodar, da Rússia, por R$ 36 milhões) e o próprio Militão (para o Porto, por R$ 17,5 milhões).

Futebol