PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vasco atinge um terço da meta com vendas de jogadores e prioriza dívidas

Evander foi vendido pelo Vasco para o Midtjylland (DIN) por cerca de R$ 8,5 milhões - Reprodução / Instagram
Evander foi vendido pelo Vasco para o Midtjylland (DIN) por cerca de R$ 8,5 milhões Imagem: Reprodução / Instagram

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/01/2019 04h00

O Vasco já conseguiu atingir um terço de sua meta de R$ 30 milhões, prevista em orçamento para 2019 com vendas de jogadores, somente nesta janela de transferências. Em dezembro de 2018, o clube negociou Desábato para o Cerezo Osaka (JAP) por cerca de R$ 3 milhões e, nessa terça-feira (15), acertou a ida em definitivo de Evander para o Midtjylland (DIN) por cerca de R$ 8,5 milhões.

A verba, que será utilizada para o pagamento de dívidas, acabou surgindo de jogadores que não estavam entre os mais cotados para se obter retorno por agora. Yago Pikachu e Andrey eram os mais badalados e nutriam expectativa de boas propostas, mas tiveram somente sondagens e seguem no elenco.

Pikachu foi sondado por clubes do Brasil, dos Estados Unidos e do Japão, mas nenhuma oferta oficial chegou à mesa do Vasco. A mesma situação que ocorreu com o jovem volante Andrey, que tem sido monitorado por equipes europeias. A curto prazo, a dupla é a principal aposta de obtenção de um montante considerável para as finanças do clube.

O bom desempenho da equipe sub-20 na Copa São Paulo de futebol júnior, porém, já faz o Cruzmaltino vislumbrar um horizonte lucrativo. Ao menos cinco jogadores estão em destaque e podem ser aproveitados pelo técnico Alberto Valentim ao longo da temporada.

Prioridade no pagamento de dívidas

O Vasco tem utilizado os recursos obtidos com as vendas de Desábato e Evander para o pagamento de salários atrasados. Recentemente, o Cruzmaltino quitou novembro de 2018 e agora deve 13º e férias. Pelo acordo no clube, dezembro só irá vencer no próximo dia 20 de janeiro.

O clube ainda tem pendências do fim de 2017 com jogadores e funcionários remanescentes daquele período, quando o Vasco ainda era gerido pelo presidente Eurico Miranda.

Futebol