PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter não vê distância para ricos Fla e Palmeiras: "Em campo não tem grana"

Odair Hellmann em ação durante treino do Inter em Porto Alegre - Ricardo Duarte/Inter
Odair Hellmann em ação durante treino do Inter em Porto Alegre Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL,em Porto Alegre

16/01/2019 12h00

A diferença no poder econômico em relação a adversários como Palmeirase Flamengonão assusta o Inter. Segundo o técnico Odair Hellmann, o fato de estar atrás em questões financeiras não freia os sonhos do clube para a temporada 2019.

"Nós enfrentamos eles no ano passado, e foi de igual para igual. O Inter é grande como eles. A diferença momentânea é financeira, mas o Inter já teve uma capacidade maior de investimento. Hoje não temos, precisamos agir com criatividade nas movimentações de mercado. Não temos a mesma situação de Flamengo, Palmeiras, São Paulo. E o futebol brasileiro não é comprador, é vendedor de jogadores. Eles estão financeiramente à frente. Ter R$ 100 milhões, pagar R$ 50 milhões por 50% dos direitos de um jogador, isso é ter muita capacidade de investimento. Eles estão financeiramente à frente, mas o Inter tem mais de 100 mil sócios que ajudam muito o clube e também nos apoiando nos jogos e no dia a dia", disse o treinador.

Até agora, as movimentações de mercado do Inter foram apenas empréstimos com valores baixos, jogadores em fim de contrato que se transferiram apenas pelo salário ou trocas de atletas. Não houve investimento maior do que R$ 1,5 milhão, por exemplo, pagos de forma parcelada por 25% dos direitos econômicos de Guilherme Parede.

Na avaliação do Inter, isso não muda em nada o enfrentamento de igual para igual com os clubes mais ricos e que movimentaram cifras muito maiores nesta janela de transferências.

"Dentro do jogo não entram estes R$ 100 milhões. Entra o jogador, mas em campo não tem grana. Há situações que fazem parte, mas às vezes se investe muito e não dá certo. Um exemplo: às vezes se compra um atacante por R$ 10 milhões e ele faz dez gols. E se pega um jogador emprestado numa temporada e ele faz seis. Qual deu mais resultado? O campo de jogo é soberano. Uma coisa é a capacidade financeira, outra é formar um time e vencer competições. Nós estamos trabalhando para competir dentro do campo de jogo de igual para igual com qualquer time brasileiro", sublinhou o técnico.

O Internacional contratou sete jogadores para esta temporada até agora. Rodrigo Lindoso, Bruno, Matheus Galdezani, Neilton, Guilherme Parede, Rafael Sobis e Tréllez.

Futebol