PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Governador do RS veta lei que libera bebidas alcoólicas em estádios

Projeto de Lei havia sido aprovado pelos deputados gaúchos em dezembro - Flavio Florido/UOL
Projeto de Lei havia sido aprovado pelos deputados gaúchos em dezembro Imagem: Flavio Florido/UOL

Do UOL, em Porto Alegre

16/01/2019 20h21

Os estádios do Rio Grande do Sul seguirão sem comercializar bebidas alcoólicas. Nesta quarta-feira (16), o governador Eduardo Leite (PSDB) vetou a lei que liberava a venda e consumo de bebidas nas praças esportivas. O argumento foi o impacto no setor de segurança pública e consequente custo maior para folha do Estado.

Em dezembro, os deputados gaúchos aprovaram Projeto de Lei 192/2018 que retomava a comercialização. Desde 2008 (Lei 12.916), os estádios do Rio Grande do Sul estão proibidos de vender bebidas alcoólicas.

"Os argumentos trazidos hoje, além de outros que já haviam chegado, me ajudaram a tomar a decisão, que tem como base a questão da segurança e implica diretamente na crise fiscal do Estado. Uma eventual liberação de bebidas demandaria um aumento de efetivo nos jogos, algo que o governo não tem condições de arcar neste momento", disse Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, de acordo com assessoria do Palácio Piratini.

A decisão foi herdada do antigo governo, liderado por José Ivo Sartori (PMDB). Leite, antes de anunciar a posição contrária a volta das bebidas nos estádios, se reuniu com a cúpula da segurança pública estadual. Os representantes da área apresentaram relatórios com número de ocorrências nos estádios antes e depois de 2008 para sustentar o veto ao Projeto de Lei aprovado na Assembleia Legislativa.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul também se posicionou contra a leia. O órgão tratou o Projeto de Lei como inconstitucional por ir contra o Estatuto do Torcedor.

Futebol