PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Fui acordar na ambulância", diz jogador que desmaiou por causa de raio

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

15/01/2019 04h00


O clarão precedeu a correria dos jogadores do Água Santa e Atlético Mineiro para o banco de reservas. A chuva torrencial em Diadema (SP) na tarde de segunda resultou na queda de um raio quase dentro do estádio da cidade que recebia um jogo da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O drama de Henrique, zagueiro do Água Santa, foi transmitido ao vivo pela TV. O telespectador viu a ambulância cruzando o campo encharcado até o banco onde estava Henrique. O jogador não viu nada.

"Quando teve o clarão, não enxerguei mais nada. Consegui chegar no banco (de reservas). Cheguei desnorteado e, quando vou sentar, apaguei. Só fui acordar na ambulância", relatou o atleta de 19 anos.

Como Henrique é do Campanário, um dos bairros de Diadema, ficou fácil para família ir ao estádio. Até os 47 minutos do segundo tempo, o pior da partida era a derrota do time da cidade para o Atlético-MG por 1 a 0. O jogador afirmou que a descarga elétrica foi absorvida pelo para-raios do estádio e a claridade foi desconcertante. Depois do relâmpago, o jogo virou angústia para os parentes.

O pai de Henrique desceu as arquibancadas aos pulos e correu na direção da ambulância. Ouviu dos médicos que tudo estava bem. Enviou uma mensagem contando a novidade aliviadora para a mãe do atleta na mesma hora.

Ambulância - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O jogador conta que os médicos explicaram que fizeram o procedimento padrão para descargas elétricas. A pressão arterial e a frequência cardíaca foram aferidas e estavam normais. Bastava ficar um tempo em observação na ambulância.

"Encontrar os dois (pai e mãe) foi um alívio. A primeira reação deles foi dar um abraço. Depois fizeram perguntas. Se eu estava bem, sentia dor".

As perguntas clássicas de mãe faziam todo o sentido, mas Henrique fala que em nenhum momento achou que ia morrer. Acrescenta que nunca teve medo de tempestades e não vai ficar preocupado em voltar a jogar em dias de temporal. Ele estava feliz que tudo não passou de um susto.

Mas o Água Santa preferiu se prevenir. Levou o atleta a um hospital para fazer exames mais completos e garantir que não haverá problemas em continuar os treinamentos. O zagueiro pretende passar a terça-feira com os pais e voltar à rotina. 

Cotado para integrar o grupo principal, deve jogar a Série A2 do Paulistão no restante do ano. A oportunidade é um passo importante nos planos de ser jogador profissional, sonho que começou aos 14 anos.

Por causa do raio, o árbitro encerrou o jogo e o Atlético-MG e avançou às oitavas de final da Copinha. 
 

Futebol