PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos negocia com Adriano, ex-Barça. Clube "perde" Rafinha para o Flamengo

Adriano defendeu o Barcelona-ESP por mais de dez anos e hoje atua no Besiktas - REUTERS/Tony Gentile
Adriano defendeu o Barcelona-ESP por mais de dez anos e hoje atua no Besiktas Imagem: REUTERS/Tony Gentile

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

14/01/2019 14h05

O Santos negocia a contratação do experiente lateral-esquerdo Adriano, que se destacou em sua carreira atuando pelo Barcelona, da Espanha, por mais de dez anos e atualmente joga no Besiktas, da Turquia. A informação foi divulgada pelo jornal 'A Tribuna' e confirmada pelo UOL Esporte.

O UOL ainda apurou que, além de Adriano, a diretoria santista também tentou, sem sucesso, a contratação de outro lateral brasileiro que atua por muitos anos na Europa. Trata-se de Rafinha, do Bayern de Munique, da Alemanha.

As duas negociações se encaixam no tipo de transação que a atual gestão do Santos, comandada pelo presidente José Carlos Peres, prioriza. A cúpula alvinegra opta por atletas que estão em fim de contrato com os seus respectivos clubes para conseguir uma liberação com pouco investimento, como ocorreu no caso do uruguaio Carlos Sánchez.

O clube paulista já realizou algumas reuniões com os agentes de Adriano e Rafinha.

As duas negociações são bem complicadas e, no caso do lateral do Bayern, praticamente declinou após o Flamengo entrar na disputa. O alvinegro praiano não tem dinheiro para concorrer com o clube carioca. Duas reuniões foram realizadas antes de a negociação fracassar.

No caso de Adriano, o salário e o tempo de contrato são discutidos, mas os dirigentes consideram a negociação bem difícil. O lateral de 34 anos ainda precisaria conseguir a sua liberação no clube turco, já que o seu contrato termina no meio deste ano.

O Santos passou a buscar laterais no mercado após Dodô, que pertence a Sampdoria, da Itália, não aceitar a proposta para ser comprado em definitivo. No caso de Rafinha, a negociação foi aberta pois Victor Ferraz interessa ao São Paulo e, além disso, o técnico Jorge Sampaoli não gostou do reserva, Daniel Guedes.

Futebol