PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras não reforça zaga, mas vê setor forte nas mãos de Felipão

Gustavo Gómez chegou do Milan no meio de 2018 e se tornou destaque do Verdão - Marcello Zambrana/AGIF
Gustavo Gómez chegou do Milan no meio de 2018 e se tornou destaque do Verdão Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, em São Paulo

14/01/2019 04h00

O Palmeiras decidiu não colocar a zaga como prioridade na hora de reforçar o elenco para 2019. A avaliação da comissão técnica foi de que o setor já está qualificado o suficiente em peças e organizado desde a chegada de Luiz Felipe Scolari para seguir firme nesta temporada. A diretoria bancou o diagnóstico e afirma que não procura ninguém no mercado.

Felipão terminou o ano passado tendo em Gustavo Gómez e Luan seus principais zagueiros. O paraguaio, aliás, é uma das razões para que o Verdão não esteja à procura de nenhum defensor. A chegada dele, cedido pelo Milan, da Itália, coincide com o crescimento palmeirense na marcação. A contratação é vista internamente como uma das melhores do clube nos últimos anos.

Esse cenário de confiança é bem diferente do que foi encontrado no início de 2018, quando a defesa era bastante criticada na passagem de Roger Machado. Não à toa os dirigentes precisaram buscar o próprio Gómez e o argentino Nico Freire no meio do ano. O segundo, porém, ainda não jogou e pode até sair.

Por outro lado, Felipão pode dar uma nova chance a Juninho. Revelado pelo Coritiba e alvo de grande investimento do Palmeiras, ele passou a última temporada emprestado ao Atlético-MG e voltou para fazer a pré-temporada. O fato de ser canhoto é um atrativo para a comissão técnica.

O Verdão atualmente conta com Gómez, Nico Freire, Juninho, Luan, Antônio Carlos e Edu Dracena - o veterano, inclusive, teve o contrato renovado.

Futebol