PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras confia em Felipão para recuperar apostas de R$ 23 milhões

Felipão toma banho durante coletiva após o título - Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Felipão toma banho durante coletiva após o título Imagem: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

30/12/2018 04h00

O Palmeiras gastou R$ 23 milhões nas contratações de Juninho e Erik e, até agora, não teve retorno. A aposta da diretoria palmeirense para 2019 é que Felipão consiga recuperar a dupla que ainda não correspondeu às expectativas da época da contratação. Os dois estão em uma espécie de "lista de espera".

A esperança tem como principal argumento a recuperação de nomes importantes desde a chegada do treinador. Luan, por exemplo, estava em vias de ser negociado quando o treinador foi contratado e terminou o ano como um dos zagueiros que mais atuaram. Seus direitos também custaram R$ 10 milhões.

Deyverson é outro exemplo clássico. Encostado até a chegada de Felipão, ele custou mais de R$ 20 milhões entre a compra e as comissões e já era dado como carta fora do baralho no planejamento palmeirense. Com a chegada de Felipão, no entanto, o atacante passou de esquecido a xodó, com direito ao gol do deca.

Juninho foi contratado após se destacar no Coritiba por R$ 10 milhões. Na época com 22 anos, o atleta ainda tinha como um "extra" o fato de saber jogar também como lateral. Na Academia de Futebol, no entanto, ele não conseguiu se firmar em nenhuma das posições.

Emprestado para o Atlético-MG, ele também teve poucas chances de atuar e volta ao Alviverde como uma incógnita. Neste mês, ele já foi sondado por times como Guarani, Fortaleza, Sport, Coritiba e Goiás. A diretoria, no entanto, preferiu vetar as conversas e dará a ele chances de treinar com Felipão.

O caso de Erik é parecido. Após brilhar no Goiás, ele não conseguiu repetir o bom desempenho no Palmeiras e foi emprestado. Depois de uma boa reta final de Brasileiro no Botafogo, ele chamou a atenção de algumas equipes do país. Em um primeiro momento, o Alviverde gostaria apenas de vende-lo.

Como nenhuma proposta satisfatória chegou até agora, o atacante terá a chance de iniciar o ano treinando sob os olhares de Felipão. Neste caso, no entanto, é importante frisar que o atleta já manifestou vontade de atuar no exterior.

Futebol