PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Avaliando elenco, Sampaoli encontra gringos em cenários distintos no Santos

Destaque do Santos em 2018, Carlos Sánchez foi bastante elogiado por Sampaoli - Ivan Storti/Divulgação
Destaque do Santos em 2018, Carlos Sánchez foi bastante elogiado por Sampaoli Imagem: Ivan Storti/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

28/12/2018 04h00

Com o Santos em marcha lenta no mercado da bola e com menos caixa do que os principais rivais para fazer contratações, o técnico Jorge Sampaoli sabe que precisará aproveitar bem os jogadores que o clube já tem. De olho para fazer avaliações e definir os nomes com os quais irá contar, o argentino terá como um de seus desafios extrair o melhor dos quatro gringos do elenco, que vivem fases distintas: Carlos Sánchez, Derlis González, Bryan Ruiz e Jonathan Copete.

Sampaoli conhece bem todos os estrangeiros e já fez elogios contundentes a dois deles à diretoria. O primeiro é Sánchez, que é indiscutivelmente o gringo que mais rendeu no Santos até agora. O uruguaio terminou 2018 como titular absoluto e dono do meio-campo, unindo poder de marcação e boa técnica.

O outro atleta que tem a simpatia de Sampaoli é Derlis González. Presença constante na seleção paraguaia, o meia-atacante teve bons momentos com a camisa alvinegra, especialmente no início de sua passagem, mas também conviveu com altos e baixos e acabou tendo um ano irregular.

Já Ruiz e Copete estão mais em baixa, mas o treinador também conta com os dois a princípio. O meia costarriquenho, aliás, sofreu com a má forma física em sua chegada após a Copa do Mundo e rendeu pouco, incapaz de suportar 90 minutos em ritmo alto. Sampaoli pediu para que a diretoria não negociasse nenhum jogador sem seu aval.

Enquanto tenta correr atrás dos reforços pedidos pelo técnico argentino, o Santos ainda se mexe para evitar perder peças importantes do time. Victor Ferraz e Bruno Henrique, por exemplo, podem sair se receberem ofertas salariais mais vantajosas, como admitiu o presidente José Carlos Peres. Já Dodô, que pertence à Sampdoria, da Itália, também não tem a permanência assegurada, mas o clube paulista se esforça para mantê-lo.

"Podemos não ter o maior orçamento do futebol brasileiro, mas temos a maior marca entre os clubes nacionais e precisamos saber utilizá-la", disse Peres, em comunicado, quando foi confirmada a contratação do novo treinador. "Assim conseguimos atrair jogadores como Carlos Sánchez, Bryan Ruiz, Derlis González e agora o técnico Jorge Sampaoli". Cabe agora acelerar o planejamento para que o clube não largue em 2019 atrás dos concorrentes.

Futebol