PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fla aposta em "choque de ordem" no vestiário e é cobrado por reforços

Pelaipe deixou boa impressão no clube, mas encontra resistência com torcedores - Júlio César Guimarães/UOL
Pelaipe deixou boa impressão no clube, mas encontra resistência com torcedores Imagem: Júlio César Guimarães/UOL

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/12/2018 04h00

A diretoria capitaneada por Rodolfo Landim sequer assumiu a direção do Flamengo, mas já vem enfrentado rejeição à medida que têm causado controvérsia entre muitos torcedores rubro-negros. Isso porque a cúpula do futebol decidiu apostar em um 'choque de ordem' no vestiário e trouxe nomes que ajudariam nesse sentido, mas que não contam com aprovação imediata das arquibancadas.

Além disso, o Rubro-negro passou a viver o outro lado da moeda. Se nas temporadas anteriores o clube construiu a imagem de comprar facilmente seus alvos no mercado, o fim de 2018 ficou marcado por um cenário oposto. O Flamengo sondou diversos jogadores, mas não fechou com nenhum reforço até agora

O foco até o momento tem sido as lideranças que terão papel fundamental no vestiário. As escolhas, no entanto, foram um tanto quanto polêmicas. O último anúncio que causou alvoroço foi o de Paulo Pelaipe como gerente de futebol do clube. Profissional com currículo extenso, ele volta ao time rubro-negro após colecionar trabalhos ruins em Criciúma, Vasco e Coritiba.

Campeão da Copa do Brasil em 2013 e do Campeonato Carioca de 2014 pelo clube, o gaúcho teve uma passagem recheada por troféus, mas também ficou marcado pelo estilo confrontador.

Mandado embora junto ao ex-técnico Jayme de Almeida, deixou a Gávea mas sempre se manteve atento ao que acontecia no clube carioca. Seu retorno foi recebido com protesto de boa parte da torcida, especialmente por meio das redes sociais.

Outra decisão que enfrentou resistência, embora menor do que a vista com a chegada do gerente, foi a escolha de Abel Braga como treinador. Com Renato Gaúcho na mira, Abel também retorna ao Rubro-negro sob certa desconfiança, já que seus críticos sempre lembram o vice-campeonato da Copa do Brasil em 2004 e ressaltam sua ligação histórica com o rival Fluminense.

Ainda tímido no mercado, o Fla vem colecionando dificuldades para ter um final feliz em negociações. Na investida mais forte do clube até o momento, o São Paulo levou a melhor na batalha pelo atacante Pablo.

O atacante não foi a única frustração do Flamengo. Após sondar Dedé, a diretoria viu o Cruzeiro fazer jogo duro e não abrir mão do defensor. Além do zagueiro, o Rubro-negro tentou Felipe Melo, Bruno Henrique e Ganso, mas não obteve êxito. Isso sem falar em Renato Gaúcho, que preferiu seguir no Grêmio.

Os desfechos negativos em série já viraram até piada na internet. O Flamengo que se firmou como um clube comprador assumiu a imagem de quem tem encontrado dificuldades para concluir as negociações.

Futebol