PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG espanta assédio do São Paulo e trata Victor como inegociável

Victor, goleiro do Atlético-MG, esteve na mira do São Paulo para a próxima temporada - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Victor, goleiro do Atlético-MG, esteve na mira do São Paulo para a próxima temporada Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

27/12/2018 04h00

O Atlético-MG não está disposto a se desfazer de Victor. O goleiro de 35 anos esteve na mira do São Paulo para 2019. No entanto, a diretoria se recusou até a abrir conversas.

Antes de se acertar com Tiago Volpi, que defendia o Querétaro, do México, a cúpula são-paulina procurou o estafe do camisa 1 alvinegro, chefiado por Fábio Mello, para levá-lo ao Morumbi. O presidente Sérgio Sette Câmara e o diretor de futebol Marques, entretanto, nem sequer iniciaram as tratativas. A informação foi divulgada pelo jornal Hoje Em Dia e confirmada pelo UOL Esporte.

O goleiro é um dos poucos que ostenta o rótulo de "inegociável" no elenco comandado por Levir Culpi, conforme apurado pelo UOL Esporte. A ideia é que ele siga na equipe no próximo ano e até assuma a braçadeira de capitão após a aposentadoria de Leonardo Silva, prevista para o fim do Campeonato Mineiro 2019.

Victor tem contrato até o fim de 2020 na Cidade do Galo. Os mineiros não iniciaram conversa para uma renovação com o atleta, mas tem a intenção de segurá-lo por mais tempo. Há uma corrente favorável à aposentadoria do atleta em Belo Horizonte.

Na Cidade do Galo desde julho de 2012, Victor fez 385 jogos pelo clube, com 407 gols sofridos, 186 vitórias, 101 empates e 98 derrotas. Com as cores do time, foi campeão da Libertadores 2013, Recopa Sul-Americana 2014, Copa do Brasil 2014 e de três edições do Campeonato Mineiro (2013, 2015 e 2017).

Futebol