PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Na contramão de rivais, Santos mostra lentidão no mercado e já vê cobranças

Andreas Pereira, do Manchester United, é um sonho difícil da diretoria - Reprodução
Andreas Pereira, do Manchester United, é um sonho difícil da diretoria Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

25/12/2018 04h00

Enquanto os principais rivais do estado aceleram o planejamento para 2019 e já acumulam contratações no mercado da bola, o Santos vive uma situação de lentidão que preocupa a torcida e já gera cobranças à diretoria. Em ritmo mais cauteloso, a equipe alvinegra agora precisará correr atrás dos concorrentes após se acertar com o técnico Jorge Sampaoli para a próxima temporada.

Até o momento, o Santos não fechou com nenhum atleta para o ano que vem. Enquanto isso, o Corinthians já oficializou cinco contratações (Ramiro, André Luís, Richard, Michel Macedo e Mosquito), assim como o Palmeiras (Zé Rafael, Arthur Cabral, Matheus Fernandes, Felipe Pires e Carlos Eduardo). Já o São Paulo trouxe quatro jogadores (Igor Vinícius, Léo Pelé, Pablo e Tiago Volpi).

Além da falta de reforços, o elenco vive indefinições em setores cruciais. Os dois laterais titulares em 2018, por exemplo, Victor Ferraz e Dodô, ainda não têm permanência assegurada. Na frente, o time perdeu seu artilheiro Gabigol e deve enfrentar problemas na missão de conseguir uma reposição à altura. No meio, o sonho é ter Andreas Pereira, do Manchester United.

Outro setor identificado como carente é o miolo de zaga. A diretoria avalia que o clube necessita de um nome experiente e tarimbado para a posição, já que o time sofreu com desfalques na defesa durante a temporada e muitas vezes foi obrigado a improvisar jogadores de outra função, como os volantes Alison e Yuri.

Enquanto ainda não engrena no mercado, o clube dá seus primeiros passos na convivência com Sampaoli. O treinador argentino já pediu um esforço extra interno para o departamento de futebol na missão de avaliar o elenco e preparar relatórios, com ênfase especial nas categorias de base. A promessa é de usar bastante os jovens formados no próprio Santos e ajudá-los a desenvolver seu potencial.

Futebol