PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mourinho não achou que seria demitido do Manchester United, diz jornal

Pessimismo durante entrevistas foi um dos motivos que causaram a demissão de Mourinho do United - Nathan Stirk/Getty Images
Pessimismo durante entrevistas foi um dos motivos que causaram a demissão de Mourinho do United Imagem: Nathan Stirk/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

23/12/2018 15h20

Ainda que tenha virado alvo de constantes críticas sobre o futebol apresentado pelo Manchester United e até especulações na imprensa sobre uma possível saída, José Mourinho não tinha ideia de que seria demitido na última terça-feira (18). 

De acordo com um texto publicado neste domingo (23) pelo jornal The Sunday Times, o português achava que a reunião com Ed Woodward, vice-presidente executivo do clube, seria para discutir possíveis alvos para a próxima janela de transferências, em janeiro. 

Conforme a matéria, José Mourinho acreditava que não seria demitido, pelo menos até o final da temporada, devido à classificação às oitavas de final da Liga dos Campeões e por faltar mais da metade da Premier League a ser disputada. 

A decisão de mandar Mourinho embora foi tomada em uma videoconferência entre proprietários do clube, na segunda-feira (17). Entre os fatores que contribuíram pela saída estão a maneira como o time jogou na derrota por 3 a 1 para o Liverpool, no domingo (16), o pessimismo expresso em suas entrevistas coletivas e a incapacidade de utilizar Paul Pogba, inclusive quando ele estava no banco de reservas. 

Ao jornal, uma fonte do clube informou que um jogador escalado constantemente por Mourinho conversou com Woodward após a derrota para o Liverpool e o aconselhou a demitir o português. 

Acreditando que uma mudança no comando do time era necessária, a família Glazer, que é dona do United, decidiu por bancar os cerca de 24 milhões de libras (R$ 118,61 milhões) pela rescisão do treinador. 

Futebol