PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Luan perde status de inegociável após lesões e comportamento extracampo

Ricardo Rímoli/AGIF
Imagem: Ricardo Rímoli/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

23/12/2018 04h00

Luan não será envolvido na troca com o Cruzeiro por Thiago Neves, mas já virou um dos personagens da atual janela de transferências do Brasil. O meia-atacante do Grêmio foi oferecido ao Palmeiras por intermediários, teve nome analisado no Flamengo e também apareceu na mesa dos dirigentes do São Paulo. A explicação está no 'contrato pesado', ano com lesões e comportamento extracampo.

Uma conversa entre Luan e a diretoria do Grêmio, no entanto, definiu que o meia-atacante não trocará Porto Alegre por nenhuma outra cidade brasileira. Transferência, se acontecer, somente para o mercado exterior.

Aos 25 anos, Luan está no primeiro escalão da folha salarial do Grêmio. Também recebe cifras a título de luvas pela renovação assinada em 2017 e valores antigos parcelados.

Além das cifras que pesam no orçamento, o Grêmio não tem aprovado o comportamento de Luan. Antes de ser impedido de atuar na reta final da temporada, em virtude de fascite plantar, o meia-atacante foi cobrado internamente para ter maior atenção com repouso e recuperação de jogos.

O último jogo de Luan em 2018 foi contra o Palmeiras, em 14 de outubro. Foi em São Paulo que o meia-atacante sentiu a inflamação na sola do pé voltar e acabar com a temporada. Ele chegou a fazer enorme esforço para jogar diante do River Plate, na semifinal da Libertadores, mas não conseguiu. Fechou o ano com tratamento especial para eliminar as dores.

Por outro lado, Luan foi autor do gol do título da Libertadores. Ganhou o prêmio de 'Rei da América' e mesmo em uma temporada acidentada por lesões fez 11 gols e foi decisivo na conquista do Campeonato Gaúcho. É elogiado pela técnica e leitura de jogo. Por isso, a cautela. Apesar do cuidado, o próprio discurso do Grêmio indica que Luan não é mais inegociável.

"Tem consultas aí. Quem poderia cobiçar o Luan? Os grandes clubes brasileiros, principalmente os que vão disputar a Libertadores. Estes são os que podem cobiçar o Luan. Mas se eles têm bala (poder de investimento para contratação)? Acho que não", disse Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio, em recente entrevista ao jornal Zero Hora. "Não veio proposta nenhuma para nós. Se vier proposta a gente examina", comentou ao Fox Sports.

Para o próprio Luan, deixar o Grêmio é algo bem improvável. O salário atual tem patamar europeu, mas também existe a idolatria da torcida. O status de peça-chave no time. A saída de Porto Alegre só aconteceria em caso de oferta do mercado externo, algo que não existe agora.

Em 2017, Sampdoria e Spartak Moscou fizeram ofertas ao Grêmio. Luan recusou a saída de olho na Copa do Mundo e na chance de ganhar mais um título no Brasil. Recentemente, houve sondagem do mercado chinês sem avanço.

Futebol