PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Real Madrid goleia zebra Al Ain e faz história como 1º tri mundial seguido

Vinicius Júnior participou de jogada de gol nos acréscimos - foi gol contra de Yahia - Suhaib Salem/Reuters
Vinicius Júnior participou de jogada de gol nos acréscimos - foi gol contra de Yahia Imagem: Suhaib Salem/Reuters

Do UOL, em São Paulo

22/12/2018 16h21

O sonho do Al Ain durou só 14 minutos: foi o tempo de jogo até Luka Modric, melhor do mundo nesta temporada, abrir o placar no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi. Finalista do Mundial de Clubes na condição de zebra, já que eliminou surpreendentemente o River Plate nas semifinais, o time dos Emirados Árabes foi derrotado pelo Real Madrid por 4 a 1 neste sábado - o último gol, já nos acréscimos, foi marcado após jogada do brasileiro Vinicius Júnior, com desvio da marcação.

Dessa forma, o time espanhol conquista seu sétimo título mundial e se torna o primeiro tricampeão consecutivo da história, contando todos os formatos que a competição já possuiu, desde 1960. 

O time comandado pelo argentino Santiago Solari já ostentava o status de ser o único bicampeão no formato atual do Mundial de Clubes, disputado desde 2005 (com exceção a 2000, ano do título do Corinthians). Agora o feito é ainda maior, pois a soma tem a Copa Intercontinental, vencida duas vezes consecutivas por apenas quatro clubes: Santos (1962 e 1963), Inter de Milão (1964 e 1965), Milan (1989 e 1990) e São Paulo (1992 e 1993). Também é o primeiro título de Solari, efetivado em novembro, como treinador do Real Madrid - ele já venceu como jogador do próprio Real em 2002, contra o Olimpia (PAR). 

Real Madrid é campeão do mundo pela sétima vez, a terceira consecutiva - Giuseppe Cacace/AFP
Real Madrid é campeão do mundo pela sétima vez, a terceira consecutiva
Imagem: Giuseppe Cacace/AFP

O título espanhol ainda mantém longos tabus na competição, que poderá ter formato diferente a partir do ano que vem: um time europeu não é derrotado desde 2012 e nunca um time fora da Europa ou da América do Sul se sagrou campeão.

O mundo é croata

Com assistência de Benzema, meia do Real Madrid marcou aos 14 minutos - Ahmed Jadallah/Reuters
Com assistência de Benzema, meia do Real Madrid marcou aos 14 minutos
Imagem: Ahmed Jadallah/Reuters

Craque da Copa do Mundo, Bola de Ouro da revista "France Football" e melhor do mundo segundo a Fifa, Modric foi novamente protagonista no Mundial de Clubes. O meia croata bateu na trave entre as seleções, mas subiu no lugar mais alto do pódio pelo Real Madrid e ainda abriu caminho para a taça: foi dele o gol que abriu o placar aos 14 minutos do primeiro tempo. Após cruzamento de Lucas Vázquez pela direita, Benzema dominou de peito, girou para cima da marcação e deu um passe para trás, onde Modric apareceu para chutar de fora da área e marcar um belo gol. 

Podia ser outro jogo

Após driblar Sergio Ramos e Courtois, El Shahat perdeu ótima chance no primeiro tempo - Andrew Boyers/Reuters
Após driblar Sergio Ramos e Courtois, El Shahat perdeu ótima chance no primeiro tempo
Imagem: Andrew Boyers/Reuters

No lance anterior ao gol de Modric, Sergio Ramos salvou o Real Madrid. O jogo poderia ter sido completamente diferente em Abu Dhabi se El Shahat tivesse marcado em grande oportunidade após cortar o goleiro Courtois e o goleiro Sergio Ramos no espaço deixado às costas do lateral-esquerdo Marcelo. O jogador árabe entrou na área em velocidade e finalizou no canto, mas o Real já tinha três defensores quase em cima da linha e Sergio Ramos desviou no reflexo. O Al Ain ainda teve um gol anulado marcado pelo brasileiro Caio Lucas, mas depois parou de assustar. O resto do primeiro tempo foi todo do Real Madrid, e os árabes só não sofreram mais gols em razão da boa atuação do goleiro Khalid.

Confiança e desabafo

Chutaço de Llorente fez goleiro Khalid, que tinha boa atuação, nem reagir - Suhaib Salem/Reuters
Chutaço de Llorente fez goleiro Khalid, que tinha boa atuação, nem reagir
Imagem: Suhaib Salem/Reuters

O segundo tempo transcorreu sem muita pressa do Real Madrid, como se o jogo pudesse ser resolvido a qualquer momento. E foi exatamente o que aconteceu: o time espanhol criou oportunidades, como uma tentativa de bicicleta de Bale para fora, e aumentou a vantagem aos 14 minutos do segundo tempo. Ninguém desviou uma cobrança de escanteio pela direita e a sobra ficou na entrada da área, do lado esquerdo, onde Llorente apareceu para chutar com estilo, sem defesa. 

Só o brasileiro Caio Lucas levava perigo ao gol de Courtois, enquanto o Real tinha muita facilidade para criar chances. O terceiro gol saiu 20 minutos depois do segundo, de cabeça com Sergio Ramos após cobrança de escanteio pela direita. O capitão do time espanhol, que agora soma 20 títulos pelo clube ao lado do brasileiro brasileiro, subiu sem marcação, fez um belo gol e ainda pediu silêncio à torcida de Abu Dhabi, que passou o jogo o vaiando. 

Torcida pede, ganha e faz festa

Bola foi desviada pela marcação após jogada de Vinicius Júnior, que atuou 11 minutos - Giuseppe Cacace/AFP
Bola foi desviada pela marcação após jogada de Vinicius Júnior, que atuou 11 minutos
Imagem: Giuseppe Cacace/AFP

Dois jogadores foram muito pedidos pela torcida que compareceu à final do Mundial de Clubes: Isco e Vinicius Júnior. O brasileiro ganhou uma chance, aos 38 minutos do segundo tempo e ficou perto de deixar sua marca aos 45, já nos acréscimos. O garoto ex-Flamengo fez toda a jogada, mas um desvio na marcação de Yahia, que havia entrado no segundo tempo, rendeu gol contra para o Real Madrid.

Pouco antes, o Al Ain conseguiu um gol de honra aos 40: após falta cobrada por Caio do lado esquerdo do ataque do time árabe, Shiotani se antecipou à marcação e cabeceou no ângulo de Courtois. Um fim digno para a zebra do Mundial de Clubes.

Classificação do Mundial de Clubes

1º - Real Madrid (ESP)
2º - Al Ain (EAU)
3º - River Plate (ARG)
4º - Kashima Antlers (JAP)
5º - Espérance (TUN)
6º - Chivas (MEX)
7º - Team Wellington (NZL)

Futebol