Topo

Futebol


Mesmo sem garantia de game, Globo comercializa patrocínio para Cartola

Atual campeão, Palmeiras é um dos times que não fechou com Globo - Alê Cabral/Agif
Atual campeão, Palmeiras é um dos times que não fechou com Globo Imagem: Alê Cabral/Agif

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

22/12/2018 04h00

A situação indefinida do Cartola, devido ao não acordo entre Globo e Bahia, Palmeiras e Atlético-PR, não impediu a emissora carioca de comercializar a cota comercial do game. O fantasy teve um destaque considerável no plano comercial vendido para as empresas.

O Cartola entrou na parte do pacote de cotas digitais do plano comercial da Globo. Essa parte foi avaliada em R$ 12 milhões. Juntando com a parte de TV - que garante transmissão de 95 partidas -, vendido por R$ 298 milhões. As empresas pagaram um montante de R$ 310 milhões para fazer parte do pacote do futebol da emissora em 2019.

Importante ressaltar que a Globo não permitia que as cotas de TV e digitais fossem divididas em duas. A empresa que comprava diretamente o pacote. Além de banners, as empresas que adquiriram o pacote de mídias digitais terão ligas exclusivas no Cartola e uniforme, como já funcionava até esse ano.

Em 2018, com mais de 8 milhões de times, a Globo ainda faturou mais de R$ 16 milhões com quem pagou a assinatura para ter alguns benefícios no game. Segundo a emissora, 82% dos participantes são homens.

Palmeiras, Atlético-PR e Bahia já se posicionaram contrários a participação do jogo caso não renovem o contrato de TV aberta com a Globo. Os direitos incluem exploração da imagem dos clubes na internet também.

A Globo ainda não informou se manterá o jogo caso os três times não façam parte ou se adaptará o fantasy sem os clubes.
 

Futebol