PUBLICIDADE
Topo

Futebol


River Plate escala time misto, mas goleia Kashima e fica em 3º no Mundial

Pity Martinez marcou o segundo gol em sua despedida do clube argentino neste sábado - Giuseppe Cacace/AFP
Pity Martinez marcou o segundo gol em sua despedida do clube argentino neste sábado Imagem: Giuseppe Cacace/AFP

Do UOL, em São Paulo

22/12/2018 13h22

Quatro dias depois de dar vexame no Mundial de Clubes ao ser eliminado pelo Al Ain, o River Plate voltou a campo neste sábado para a decisão do terceiro e quarto lugares do Mundial de Clubes contra o Kashima Antlers, do Japão. O time argentino promoveu a entrada de alguns reservas em relação ao time ideal, que venceu a Libertadores contra o Boca Juniors no início do mês, e ficou na terceira colocação com uma goleada por 4 a 0, com gols marcados por Zuculini, Pity Martinez (duas vezes, em sua partida de despedida do clube) e Borré, de pênalti.

Em campo, o primeiro tempo da partida em Abu Dhabi contou com chances de gol para os dois lados. O River Plate começou melhor, em duas chances perdidas por Julián Álvarez em defesas do goleiro Sun-Tae Kwoun nos dois primeiros minutos de bola rolando. Logo no começo, entretanto, o goleiro do Kashima levou a pior em dividida com Borré e seguiu em campo no sacrifício. Foi nesse momento que o time japonês teve ótima oportunidade após cobrança de escanteio e finalização de Seung-Hyun Jung do lado da trave esquerda. Substituto de Armani, Lux deu um tapa na bola para baixo antes que ela entrasse e salvou o gol no reflexo.

Serginho ainda teve uma chance em outra defesa de Lux, mas depois só deu River. Teve até cabeceio que quase rendeu gol contra de Hyun até Zuculini marcar de cabeça após escanteio cobrado por Nicolás De La Cruz aos 24 minutos da etapa inicial. A curiosidade do lance é que o goleiro Sogahata havia acabado de entrar no lugar de Kwoun, lesionado. O goleiro reserva do Kashima tomou o gol antes de encostar na bola. Para se redimir, Sogahata fez defesas em chute de Álvarez e falta cobrada por De La Cruz ainda no primeiro tempo.

Zuculini comemorou efusivamente o primeiro gol do River, feito no 1º tempo - Giuseppe Cacace/AFP
Zuculini comemorou efusivamente o primeiro gol do River, feito no 1º tempo
Imagem: Giuseppe Cacace/AFP

O River Plate comprovou sua superioridade técnica no segundo tempo e manteve a posse de bola, mas as chances de gol minguaram. Borré teve um gol anulado e só aos 27 minutos a vantagem foi aumentada pelos pés de Pity Martínez. Acionado três minutos antes, o camisa 10 recebeu passe de Álvarez na entrada da área pela esquerda, após jogada bem trabalhada pelo lado direito, e bateu sem defesa. O meia fez sua última partida pelo River Plate neste sábado, pois está negociado com o Atlanta United, dos Estados Unidos

Time do brasileiro Serginho acertou três vezes o travessão - Andrew Boyers/Reuters
Time do brasileiro Serginho acertou três vezes o travessão
Imagem: Andrew Boyers/Reuters

O Kashima foi para o desespero e acertou duas bolas no travessão de Lux, com Doi e em cobrança de falta de Nagai. Até que aos 42 minutos Borré sofreu pênalti e aumentou o placar para 3 a 0. Quintero quase marcou o quarto nos acréscimos, mas foi Pity Martinez quem deixou sua marca mais uma vez, aos 48 da etapa complementar, com fintas na entrada da área e um chute preciso de pé esquerdo encobrindo o goleiro do time japonês. Mais um golaço na despedida.

O terceiro colocado do Mundial de Clubes terá festa em Buenos Aires no domingo, ainda em comemoração ao título da Copa Libertadores.

De seus sete participantes em 2018, o Mundial de Clubes só não conhece o primeiro e segundo colocados - Real Madrid e Al Ain se enfrentam às 14h30. O River Plate é terceiro, o Kashima Antlers é o quarto, o Espérance (TUN) ficou em quinto, o Chivas (MEX) em sexto e o Team Wellington (NZL), sétimo, eliminado ainda na fase classificatória. 

Futebol