PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Carille se esquiva de polêmicas e fala em "relação muito boa" com Andrés

Do UOL, em São Paulo

20/12/2018 18h50

Fábio Carille volta com grande prestígio para reassumir o Corinthians em 2019, mas também é forçado a lidar com os questionamentos. Nesta quinta-feira (20), o técnico fez pronunciamento ao lado de Andrés Sanchez e negou que sua saída para a Arábia Saudita tenha sido motivada por um suposto atrito com o presidente alvinegro. 

"Muito se falou sobre isso, mas eu sei o quanto o Andrés se esforçou para que eu ficasse naquele momento. Nossa relação é muito boa nestes meus nove anos e meio de clube. Foram várias situações que me fizeram tomar esta decisão [de ir ao futebol saudita]", declarou Carille em participação no canal oficial do Corinthians no YouTube. "Nossa relação é muito boa, sempre muito próximo, então minha saída não foi nada por isso", repetiu o técnico (assista a íntegra acima).

Quando ainda treinava o Al Wehda, o treinador falou ao UOL Esporte que havia deixado o Corinthians porque "não dava mais". Na ocasião, Carille disse que sua saída foi motivada por "coisas que estavam acontecendo" no clube, mas preferiu não entrar em detalhes.

Carille foi para o futebol saudita em maio, e desde então o Corinthians entrou em uma espiral negativa e só evitou o rebaixamento no Brasileirão por pouco. Agora o técnico é tratado como "salvador da pátria" por parte da torcida, mas prefere se manter longe do rótulo. 

"Isso mexeu muito comigo na Arábia Saudita, quando começaram os comentários de uma possível volta. Sei que a responsabilidade é muito maior do que era antes, mas me sinto muito preparado junto à diretoria, atletas e comissão para realizar um bom trabalho", disse Carille. "E não é o salvador da pátria, né?", respondeu Andrés, a que o treinador reforçou. "Não. Estamos todos juntos, com um pouquinho de responsabilidade para cada um."

Técnico diz ter negado ofertas maiores

Desde o acerto com Carille, o presidente Andrés Sanchez tem repetido que o técnico declinou propostas mais altas de clubes brasileiros para voltar ao Corinthians. Nesta quinta não foi diferente. "Carille veio sem leilão, sem nada. Pelo contrário: ele até tinha propostas melhores, mas pela história que ele tinha no Corinthians e pela maneira com que saiu, ele se sentiu no direito e dever de voltar", falou o dirigente.

O próprio treinador confirmou e ainda revelou interesse do futebol asiático. "Andrés, muito obrigado pela confiança. Com certeza voltaremos muito mais fortalecidos com tudo isso que aconteceu no Corinthians. Já que você falou de clubes do Brasil, houve também algumas coisas de China e Japão poderia aparecer, mas a gente preferiu encerrar tudo", explicou Carille, que assinou contrato de duas temporadas e salário em torno de R$ 500 mil.

Confira as demais respostas de Carille:

Arábia Saudita
"[Experiência] muito boa, muito proveitosa. Deixamos a equipe em quarto lugar, bem acima da expectativa. A única queixa é a estrutura do clube. Nós fomos já sabendo da questão da estrutura e que faríamos parte da reestruturação, mas infelizmente as coisas estavam acontecendo de forma muito devagar. Com a possível volta ao Corinthians, a gente não teve dúvida de acabar voltando para este desafio grande."

Apelido de "Pep Carille"
"É para aumentar a responsabilidade, né? Pep Carille? Claro que sou um admirador do trabalho, ele [Pep Guardiola] já fez grandes trabalhos em grandes clubes da Europa, mas vamos de Fábio Carille mesmo. Com os pés no chão é muito melhor."

Contratações
"A gente está trabalhando muito nestes dias, desde que cheguei ao Brasil, olhando jogadores. Sabemos da situação do clube, dos jogadores que precisam chegar. Estou muito satisfeito com o que está acontecendo e vou ficar ainda mais feliz com as possíveis chegadas de jogadores com que a diretoria está trabalhando."

Uso da base
"Fomos campeões paulistas em 2017 com 14 jogadores da base no elenco. Sempre acompanhei quando era auxiliar, e vou fazer questão de ir alguns jogos da Copinha em Itu, faço questão de estar por perto. Vendo a possibilidade de subir jogadores, gosto de fazer essa ligação o tempo todo."

Há metas em 2019?
"O início é fazer todos entenderem a ideia de jogo, com bastante organização e entrega. Foi isso que falei no começo de 2017 e volto a dizer. Depois, passo a passo vamos melhorando para buscar estar sempre na parte de cima."

Futebol