PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Torcedor do Tottenham que jogou casca de banana em Aubameyang é suspenso

Motorista de van foi identificado e preso ainda no Emirates Stadium - Ian Kington/AFP
Motorista de van foi identificado e preso ainda no Emirates Stadium Imagem: Ian Kington/AFP

Do UOL, em São Paulo

18/12/2018 17h10

O torcedor do Tottenham que atirou uma casca de banana na direção do atacante Pierre-Emerick Aubameyang, do Arsenal, foi multado e banido dos estádios ingleses por quatro anos. O incidente aconteceu na vitória por 4 a 2 do Arsenal sobre os Spurs, pela Premier League, no Emirates Stadium, no dia 2 de dezembro. 

Em audiência, Averof Panteli, de 57 anos, admitiu que atirou o objeto no campo, mas negou que o ato teve cunho racista. Segundo ele, a casca de banana era a coisa mais próxima à mão que tinha, o que não foi aceito pelos juízes. 

Além da proibição de entrar em eventos de futebol, o motorista de van também foi multado em 500 libras (R$ 2,4 mil), que inclui 100 libras (R$ 493) pelo elemento racista. Ele também arcará com os custos do processo, estimado em 135 libras (R$ 665). 

"Nós acreditamos que foi um gesto direcionado, de atirar uma casca de banana logo depois de um gol marcado por um jogador negro", explicou o juiz Mervyn Mandell, da corte de magistrados de Highbury Corner, em Londres. "O elemento racial estava lá."

"Se eu preciso pedir desculpas a alguém, eu irei. A Ian Wright [ex-jogador do Arsenal], Aubameyang, aos jogadores do Arsenal e do Tottenham e especialmente ao clube e aos outros torcedores. Eu gostaria de pedir desculpas a eles, não quis ofender ninguém", declarou Panteli a jornalistas na saída da corte. 

A advogada de defesa do torcedor, Leila Rascool, criticou a decisão dos juízes. "Eles sentiram a pressão da imprensa. O sr. Panteli foi acusado e confessou o ato o quanto antes para uma ofensa que foi jogar um objeto no gramado, neste caso, infelizmente, uma casca de banana. A corte decidiu adicionar hoje um elemento racial pelas portas dos fundos. Isso simplesmente alterou a natureza da pena", afirmou. 

Em audiência, Panteli confirmou que foi preso ainda dentro do estádio e que, nas próprias arquibancadas, disse aos policiais que não foi um ato racista. "Às vezes vocês faz algumas coisas na vida e pensa: 'Por que eu fiz isso?'", disse o motorista aos oficiais, no momento em que foi detido. 

Futebol