PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sampaoli espera advogado para assinar contrato com o Santos e adia anúncio

Sampaoli chegou ao Brasil neste domingo e pode ser apresentado nesta terça-feira - Reprodução/Twitter
Sampaoli chegou ao Brasil neste domingo e pode ser apresentado nesta terça-feira Imagem: Reprodução/Twitter

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

17/12/2018 17h13

Apesar de chegar ao Brasil neste domingo e se reunir com a diretoria do Santos, Jorge Sampaoli ainda não é oficialmente técnico do clube paulista. Isso porque o treinador argentino não assinou o contrato de duas temporadas pois avisou que só fará isso na presença de seu advogado, Fernando Baredes.

O problema é que o advogado de Sampaoli estava em Miami-EUA e não pôde desembarcar com o treinador em São Paulo. A expectativa agora é que o "homem de confiança" do argentino chegue ao Brasil no início da noite desta segunda-feira.

Caso isso aconteça, o contrato entre Santos e Sampaoli deve ser assinado entre segunda e terça-feira.

A intenção da cúpula santista é realizar o anúncio da contratação até o fim desta segunda-feira para que Sampaoli seja apresentado oficialmente nesta terça-feira, no Museu do Futebol, no Pacaembu.

Porém, ainda existe a possibilidade do "martelo ser batido" somente na terça, fato que levaria o argentino a ser apresentado apenas na quarta-feira ou até mesmo na reapresentação do elenco santista, no dia 2 de janeiro. Tudo depende da assinatura contratual.

Há oposicionistas na Vila Belmiro que acreditam que o acordo ainda pode melar. A diretoria santista descarta totalmente essa possibilidade e alega que Sampaoli já assinou um pré-contrato e que o treinador só não registrou o "vínculo definitivo" pois não gosta de homologar nenhum acordo sem a presença de seu advogado.

Jorge Sampaoli desembarcou no Aeroporto de Guarulhos, no último domingo (16), recebido com festa e cantoria dos torcedores do clube alvinegro. "Sai, sai da frente, sai que o Sampaoli é chapa quente", cantaram os presentes no desembarque.

Escoltado por seguranças, o treinador argentino sorriu, deu a mão para alguns torcedores e passou rapidamente sem falar com a imprensa antes de entrar em um carro.

Futebol