PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Gallardo pede respeito ao Al Ain, e Pratto sonha com final contra Real

Lucas Pratto foi um dos heróis da conquista da Libertadores marcando dois gols nas partidas da final - Rodrigo Jimenez/EFE
Lucas Pratto foi um dos heróis da conquista da Libertadores marcando dois gols nas partidas da final Imagem: Rodrigo Jimenez/EFE

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/12/2018 15h25

O técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, participou da coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira (17), que antecede a partida da semifinal do Mundial de Clubes da Fifa da equipe argentina contra o Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos. O treinador evitou projetar uma decisão contra o Real Madrid e adotou o discurso de respeito ao próximo adversário. 

"Foi bom ver nosso adversário em ação. Vai ser uma partida muito dura. O Al Ain fez por merecer para chegar à semifinal. É uma equipe entusiasmada, que ataca bem, precisamos ter concentração máxima para não sofrer e fazer nosso próprio jogo", afirmou Gallardo.

Apelidado de 'o boneco' pelos torcedores do River Plate, o técnico argentino foi questionado sobre uma possível desconcentração da equipe, causada pela euforia da conquista da final da Libertadores contra o Boca Juniors.

"É uma questão saber colocar as coisas no lugar, este meu grupo sabe fazer isso. Os primeiros dias [após a conquista da Libertadores] foram dias de alegria, euforia e festas, mas uma vez que pisamos neste território temos que focar no que está por vir, que é outra competição". 

"Se nos deixarmos levar por essa euforia, podemos ter dificuldades, porque é um rival perigoso. Mas não acredito que vamos sofrer nesse sentido", completou. 

Outro personagem decisivo na final da Libertadores foi o atacante Lucas Pratto, que nas duas partidas deixou sua marca. O jogador falou sobre como é disputar o Mundial de Clubes e o sonho de poder enfrentar o atual campeão da Europa, Real Madrid, em uma possível final.

"É uma ocasião muito especial para nós porque temos a chance, se conseguir chegar à final, de enfrentar o campeão da Europa [Real Madrid], que normalmente vai até a final. Enfrentar equipes desse calibre sempre traz o melhor das equipes sul-americanas, especialmente as argentinas. Sempre queremos vencer os mais fortes e mostrar que somos melhores que eles", afirmou o atacante em entrevista ao site oficial da Fifa. 

Pratto relembrou os momentos adversos enfrentados pelo River Plate durante a competição continental. Ele listou algumas qualidades que levaram a equipe ao Mundial de Clubes. 

"Nós somos muito fortes, realmente temos uma mentalidade vencedora e muita personalidade. Ficamos atrás [no placar] contra os rivais mais difíceis, como o último campeão da Libertadores [o Grêmio], tanto em casa quanto fora, e conseguimos dar a volta por cima. E também ficamos atrás nas duas partidas da final contra o Boca. Temos jogadores com muita qualidade, mas também somos fortes mentalmente e isso se deve ao fato de termos um grande elenco", concluiu.

O River Plate enfrenta o Al Ain, na próxima terça-feira (18), pela semifinal do Mundial de Clubes, no estádio Xeique Zayed, nos Emirados Árabes Unidos, às 14h30 (horário de Brasília).

Futebol