PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG espera definição sobre a Caixa, mas procura outro patrocinador

Uniforme de Atlético-MG estampou marca da Caixa, que pode não continuar - Reprodução
Uniforme de Atlético-MG estampou marca da Caixa, que pode não continuar Imagem: Reprodução

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

13/12/2018 12h00

O Atlético-MG ainda não sabe se poderá estampar a marca da Caixa Econômica Federal na próxima temporada. Mas o impasse sobre seu patrocinador master não deixou a diretoria parada. Enquanto aguarda uma definição do assunto, a cúpula procurou o Banco Inter, que também patrocina o São Paulo, para iniciar as conversas sobre uma possível nova parceria.

No fim do mês passado, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou irregularidades sobre a prorrogação de contratos de patrocínio com a Caixa, colocando em risco o futuro da parceria do banco com vários clubes do futebol brasileiro. O vínculo das agremiações com a estatal termina entre dezembro, no caso do Galo, e abril de 2019.

O trunfo para o Atlético conseguir um eventual patrocínio do Banco Inter é Rubens Menin. Fundador da MRV Engenharia, parceira do clube, Menin também é presidente do Conselho de Administração do Banco Inter, além de integrar o quadro de conselheiros do Atlético. Neste princípio de conversa, o empresário será a ponte do clube com a empresa para alinhavar um possível futuro acordo.

Com as contas apertadas, a diretoria alvinegra pretende arrecadar mais com um futuro patrocinador. Nesta temporada, a Caixa pagou cerca de R$ 13 milhões ao Atlético, valor que a cúpula quer aumentar, seja com o Banco Inter, com a própria Caixa ou com outra marca no espaço mais valorizado do seu uniforme.

Futebol