Topo

Futebol


Salário alto dificulta empréstimo, e Inter pode rescindir com Ernando

Ernando comemora gol do Inter em 2016; zagueiro tem contrato com o Inter - Ricardo Duarte/Inter
Ernando comemora gol do Inter em 2016; zagueiro tem contrato com o Inter Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

12/12/2018 12h00

Ernando volta ao Internacional para o início de 2019. Depois de uma temporada emprestado ao Sport, o zagueiro deve ser repassado a outro clube. O problema é o alto salário, que inviabiliza qualquer saída. Por isso, o desfecho pode ser até uma rescisão. 

A exemplo do que aconteceu com Seijas, Anderson e Allan Costa no ano passado, o Inter costuma romper os contratos de menor duração com jogadores que não serão aproveitados caso estes não recebam melhores propostas. A desoneração dos rompimentos é vista como um dos pilares do processo de recuperação financeira do clube. 

A situação de Ernando ainda não está definida. O jogador retorna do Sport e será avaliado. Não está descartada a possibilidade de o zagueiro começar os treinamentos junto ao elenco, mas ele não será aproveitado no time de cima em 2019. 

O processo natural oferece a perspectiva de empréstimo, mas o salário aproximado a R$ 350 mil por mês afasta a maioria dos clubes. Como no caso do Sport, o Colorado precisará arcar com parte dos vencimentos para manter ele em outra equipe. 

O defensor de 30 anos disputou 32 jogos pelo Sport nesta temporada e foi titular absoluto da equipe que acabou rebaixada para Série B. 

Junto a ele, o Inter pretende recolocar no mercado perto de 15 jogadores entre os que retornam de empréstimo, foram devolvidos ou não estão nos planos. Na terça-feira (11), o Colorado abriu o processo com empréstimo de Mossoró ao Novo Hamburgo.

Mais Futebol